Júlio Isidro sobre a Covid-19: "Deixei quase de comer"

Considerado um doente de risco, o veterano da RTP, de 75 anos, está atento à possível evolução da doença: “Com menos 20 anos estaria mais tranquilo”
Júlio Isidro
Júlio Isidro
Júlio Isidro, pai, paternidade, filha, Mariana Isidro
importa
Júlio Isidro
Júlio Isidro
Júlio Isidro, pai, paternidade, filha, Mariana Isidro
importa
28 nov 2020 • 13:35
Carolina Cunha
Aos 75 anos, Júlio Isidro foi surpreendido com teste positivo à Covid-19. Para o apresentador, que é considerado um doente de risco devido à idade, foi um choque. "Não esperava esta situação porque sou muito cuidadoso. Eu sou obsessivo a lavar as mãos e as superfícies e no trabalho tinha todos os cuidados", disse o apresentador da RTP, que testou positivo após um contacto com uma pessoa infetada na estação.

Estável e com sintomas ligeiros do vírus é entre o quatro e o escritório que Júlio tem dividido as suas rotinas durante o período do confinamento, em que tenta manter alguns dos seus compromissos profissionais. "Tenho sintomas razoavelmente discretos, mas nunca tive febre, tosse ou sensação de exaustão", contou o veterano que está alerta com uma possível evolução da doença. "Com menos 20 anos estaria mais tranquilo, mas tenho lido o suficiente para saber que a idade não determina a mortalidade", diz.

Confiante na sua recuperação, Júlio Isidro conta que sempre manteve uma vida saudável e que isso poderá ser o seu grande ‘trunfo’ para combater o vírus. "Tenho esperança que uma vida inteira a ser careta vale a pena. Nunca fumei, consumi drogas e álcool só esporadicamente. Não tenho antecedentes clínicos por isso acho que são boas notícias."

Ainda assim, Júlio revelou que tem sentido uma perda drástica de apetite, e que a mulher Sandra tem sido o seu principal pilar e incentivo. "Deixei quase de comer. Tenho muito pouco apetite mas a minha mulher obriga-me. Ainda há pouco me trouxe uma fatia e bolo", contou.

Apesar do teste positivo ao vírus, Júlio não deixou de fazer o seu programa de rádio, uma das suas grandes paixões. "Fiz no último sábado e já estava diagnosticado. Isso faz parte do compromisso que eu tenho com o público, com as pessoas que me têm acompanhado ao longo destes anos todos e também é uma forma de me manter ativo e ocupar o tempo livre", contou.

Cansado de estar "enclausurado", o veterano da RTP já pensa no regresso ao trabalho em segurança nas próximas semanas. "Falei com a delegada de saúde e vou fazer um novo teste nos próximos dias. Tenho esperança que esteja tudo bem", disse.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo