Laura Figueiredo confessa: "Tem dias em que eu me vou abaixo"

Companheira de Mickael Carreira admitiu que a perda da cunhada Sara agravou o seu estado de espírito durante o segundo confinamento.
Laura Figueiredo
Mickael Carreira, Laura Figueiredo e Beatriz
Laura Figueiredo e Mickael Carreira
Beatriz, filha de Mickael Carreira e Laura Figueiredo
Laura Figueiredo e a filha Beatriz
Mickael Carreira, Laura Figueiredo
Sara Carreira e Laura Figueiredo
Mickael Carreira e Laura Figueiredo
Laura Figueiredo
Mickael Carreira, Laura Figueiredo e Beatriz
Laura Figueiredo e Mickael Carreira
Beatriz, filha de Mickael Carreira e Laura Figueiredo
Laura Figueiredo e a filha Beatriz
Mickael Carreira, Laura Figueiredo
Sara Carreira e Laura Figueiredo
Mickael Carreira e Laura Figueiredo
16 mar 2021 • 14:43
Laura Figueiredo foi a primeira convidada de Joana Balaguer na rúbrica 'Gente como a Gente' da plataforma Womanlife. Durante a entrevista, a mulher de Mickael Carreira abriu o coração para falar sobre a dificuldade do segundo confinamento, e admitiu que já se foi abaixo nos últimos tempos. 

A antiga apresentadora do 'Fama Show', da SIC, confessou que o segundo confinamento está a ser muito difícil: "Está a ser bem mais difícil o segundo, muito mais". Questionada pela apresentadora sobre como lida com o facto de ter sofrido uma perda antes do segundo confinamento, Laura admite: "É isso, eu acho que já entrei assim... então... tem dias em que eu me vou abaixo. Mas depois tu conheces-me. Eu posso estar mal, mas eu contrario"

"E depois com a Bea, quando tu tens crianças em casa, tu vais... Ajuda muito porque eles sentem. Eu não sei como são os teus, mas a Bea, por exemplo, se eu estou em baixo, a Bea sente, ela parece que fica meio irritada, ela reflete aquilo que eu sinto", acrescentou.

Mãe 'babada', Laura falou ainda sobre a pequena, a quem apelida de '"ninja": "Ela é muito boazinha e muito fofa, mas ela é muito elétrica". "Ela é muito princesa, adora princesas e unicórnios, mas se ela sai a correr... ela é uma criança cheia de energia", disse. 

No final, a companheira de Mickael Carreira revelou qual a coisa que mais quer fazer, assim que a pandemia acabar: "Se eu pudesse, eu pegava num avião e ia para o Brasil. Eu quero muito ir ter com a minha família. Estou a precisar de colo, dos meus irmãos. Eu não vou lá há três anos. É muito tempo"

Recorde-se que Laura Figueiredo esteve algumas semanas afastada das redes sociais, após a morte da cunhada Sara Carreira, vítima de um trágico acidente de viação no dia 5 de dezembro, na A1, em Santarém. Desde o fatídico dia, a família Carreira vive os dias mais negros, num luto difícil de superar. 
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo