Liberdade e ousadia na Moda Lisboa

Transparências, veludos e plumas marcaram o desfile com as criações de Carlos Gil.
Liberdade e ousadia na Moda Lisboa
Liberdade e ousadia na Moda Lisboa
Foto: Liliana Pereira
10 mar 2019 • 01:30
Daniela Ventura e Ana Maria Ribeiro
O desfile do estilista Carlos Gil era um dos mais aguardados do terceiro dia da ModaLisboa e o criador nascido em Nampula, Moçambique, no final dos anos 60, não desiludiu os seus muitos fãs.

Inspirado pela renovação das artes plásticas do início do século XX, ofereceu ao público presente no Pavilhão Carlos Lopes uma verdadeira explosão de cores e de texturas que arrancou fortíssimos aplausos à plateia.

Desde as transparências ousadas aos sensuais vestidos de veludo negro, sem esquecer os toques de brilhantes, os tecidos acetinados e as plumas, Carlos Gil mostrou que o seu outono/inverno vai ser sensual quanto baste e, ao mesmo tempo, descontraído.

Como de costume, também não faltaram na passerelle as propostas de sportswear chic – tão características da sua marca pessoal.

Para abrir o seu desfile, Carlos Gil convidou a manequim portuguesa Maria Clara, que desfilou para Dolce & Gabbana na Semana da Moda de Milão no final de fevereiro. Hoje, no quarto e último dia da ModaLisboa, vão mostrar o trabalho de Nuno Gama e Dino Alves, entre outros.
Mais sobre
Newsletter
topo