Liliana Campos desabafa: "Vou continuar a precisar de ajuda"

Apresentadora assume que sofre com depressão e que após fase mais difícil, antes de recorrer a terapias e tratamentos, sentiu vontade de “desaparecer”
Liliana Campos
Liliana Campos
Liliana Campos, Rodrigo Herédia
Liliana Campos
Liliana Campos
Liliana Campos, Rodrigo Herédia
24 jul 2020 • 16:43
Liliana Campos foi um dos rostos mediáticos que assumiram recentemente que sofrem com problemas de saúde mental e que, no passado, após a morte da mãe, e na sequência de outras complicações na sua vida, sentiu vontade de "desaparecer". Na altura, recorreu a várias terapias e a ajuda psiquiátrica para conseguir ultrapassar a fase mais difícil, mas tem noção de que ainda hoje sofre com depressão.

"Sei que vou continuar a precisar de ajuda porque todos nós precisamos. Aliás, nem sei se ajuda será a palavra certa. Devemos encarar as doenças mentais, sem receio de as mencionar, sem receio de falar de uma ida ao psiquiatra ou ao psicólogo, ou mesmo a prática de terapias complementares", disse, acrescentando: "Se não se julgar, se não se olhar de lado, se não se achar que são coisas de maluquinhos e de gente fraca, sem objetivos e com tempo para gastar, entre tantas outras formas de discriminar, gozar, estereotipar, esconder por vergonha ou medo de julgamentos, estaremos todos a contribuir, mais que não seja para ajudar o próximo a aliviar algum sofrimento e a reeducar a sociedade".

TRABALHO

No pior momento, Liliana Campos assumiu que o companheiro, Rodrigo Herédia, também não sabia como ajudá-la. "O Rodrigo não sabia lidar com a situação, e eu também não. Não via saída. Não tinha força para lutar, para pegar nos cacos e reconstruir o que eu tinha deixado destruírem. Nessa altura achei que não estava cá a fazer nada. Se calhar, desaparecer seria o melhor. Desaparecer para sempre. Desaparecer daqui. Desaparecer sem dizer nada a ninguém e ir para o outro lado do Mundo".

O trabalho foi um escape para a apresentadora. "Não quis baixa, não faltei um único dia. Ali desligava e por momentos tentava abstrair-me do meu Mundo a desabar".

Liliana Campos conta que foram "vários" os motivos a deixá-la mal. "A partida da minha mãe foi muito dolorosa, pelo sofrimento que presenciei, mas esse não foi o motivo principal", conta. "Dei-me conta da maldade que existia à minha volta, das mentiras, (...), de várias tentativas para que eu e o Rodrigo nos afastássemos (...). Tudo isto acompanhado com o início de um tratamento de fertilização".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo