Liliana Campos sobre morte de Pedro Lima: "Fez com que as pessoas não tivessem vergonha de falar em doenças mentais"

Apresentadora é madrinha de João Francisco, o filho mais velho do ator.
Liliana Campos e Pedro Lima
Liliana Campos e Pedro Lima
Liliana Campos e Pedro Lima eram grandes amigos
Liliana Campos
Liliana Campos, Pedro Lima
Liliana Campos
Liliana Campos e Pedro Lima
Liliana Campos e Pedro Lima
Liliana Campos e Pedro Lima eram grandes amigos
Liliana Campos
Liliana Campos, Pedro Lima
Liliana Campos
27 mai 2021 • 15:35
Liliana Campos abriu o coração e falou sobre a partida abrupta do amigo de longa data Pedro Lima, que morreu em junho do ano passado. Ainda em luto, partilhou à 'Lux' uma reflexão que ajudou a enfrentar a perda do ator. Falou também sobre o 'adeus' a Maria João Abreu.

"Ambas mexeram muito comigo. Vou buscar conforto acreditanto que estão num lugar melhor, que Deus os chamou por algum motivo e que, lá de cima, estão também a ajudar a cuidar daqueles que amam e também cá ficaram. Há uma frase que o senhor Padre disse na missa de 7º dia do Pedro e que me reconforta: 'Não vamos pensar como é que partiu, ou porque é que partiu, vamos pensar por que é que veio'".

Sobre a morte trágica do ator, a apresentadora acredita que colocou muitos a pensarem: "Acho que a partida dele veio chamar a atenção ou pelo menos fazer com que algumas pessoas não tivessem tanta vergonha em falar em doenças mentais".

Liliana elogiou ainda a força do filho do eterno galã da ficção nacional, que é também seu afilhado, em lidar com o assunto e como tem ajudado a quebrar tabus associados à saúde mental. 

"O facto de o João Francisco ter abraçado essa causa e estar a fazer um trabalho extraordinário junto dos mais jovens, ao mostrar que é normal ir a um psicólogo ou a um psiquiatra quando sentimos que precisamos".

Desde a morte de Pedro Lima, o rosto do 'Passadeira Vermelha' passou a dedicar mais tempo àqueles que ama.

"Levamos todos um abanão e repensamos, mas depois somos sugados pela correria diária e as coisas acabam por não ser como pensávamos. Tem de haver aqui uma luta, insistir para ter mais tempos e para estar mais tempo com aqueles que amamos", completou.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo