Ljubomir e Diogo Amaral: Ligações perigosas e o vício das drogas

O jugoslavo foi o principal apoio de Diogo Amaral, que viveu o pesadelo da adição de drogas pesadas. Unidos pelo vício, Ljubomir incentivou o amigo a recorrer a uma clínica de desintoxicação na Escócia, que viria a ser a sua grande salvação
Ljubomir Stanisic, Diogo Amaral
Pesadelo na cozinha, ljubomir Stanisic, 100 maneiras
Ljubomir Stanisic, Diogo Amaral
Ljubomir Stanisic, Diogo Amaral
Pesadelo na cozinha, ljubomir Stanisic, 100 maneiras
Ljubomir Stanisic, Diogo Amaral
04 jan 2020 • 16:34
Carolina Cunha
O chef mais polémico da televisão nacional desde sempre que assumiu um passado de vícios e prazeres que o levaram a experimentar "tudo o que havia para experimentar". Ao longo da sua vida de solteiro, as mulheres foram a sua grande perdição. Assumindo-se como sedutor, Ljubomir Stanisic revelou que teve relações sexuais com "metade de Lisboa" e chegou a acordar ao lado de mulheres que não conhecia e com quem protagonizava noites de sexo sem pudores.

Além do seu enorme fascínio pelo sexo feminino, o anfitrião de ‘Pesadelo na Cozinha’ revelou o seu passado de excessos com a adição de drogas pesadas: "Experimentei muitas drogas."

Um vício que ganhou depois de ter passado pela tormenta da falência do restaurante ‘100 Maneiras’, em Cascais, em que contraiu uma dívida de mais de meio milhão de euros. Nessa altura, encontrou nos estupefacientes o seu grande escape.

O chef garante que atualmente vive uma vida estável junto da família, mas nem sempre foi assim. "Há muita droga em todo o lado. Já provei tudo, mas hoje tenho dois filhos, não tenho tempo nem paciência para isso", disse o cozinheiro, que revelou que superou o vício das drogas pesadas sozinho, sem recorrer a nenhum internamento ou tratamento médico especializado.

Uma força de superação que transmitiu ao amigo de longa data Diogo Amaral quando o mesmo enfrentou e assumiu o seu o drama do vício de drogas. Durante uma das fases mais conturbadas da vida do ator da SIC, Ljubomir foi o seu grande apoio mas não escondeu a raiva, tendo mesmo agredido fisicamente Diogo Amaral pela atitude errada que o ator teve para com a sua saúde e que o levou a ultrapassar um momento débil.

Sem críticas, julgamentos ou condenações, o chef incentivou e aconselhou Diogo Amaral a fazer um tratamento de desintoxicação numa clínica privada na Escócia, no Reino Unido. "Está a fazer um ano que fui acabar com a Jessica, porque ela não merecia estar a levar com uma coisa destas, e fui ter com um amigo meu, irmão de coração, o Ljumobir, e disse-lhe: ‘Preciso que arranjes uma clínica e só posso ir agora’, porque ia estrear um filme cuja estreia não queria falhar. Ele deu-me um excerto de porrada, a Jessica também me ajudou muito", revelou o ator na SIC à data da revelação do seu problema de adição.

Desde que recorreu ao tratamento, que se revelou fulcral para manter a sua vida profissional e pessoal, Diogo Amaral garante que não voltou a consumir drogas e demonstrou o seu enorme agradecimento a Ljubomir, que foi o seu pilar. "Aprendi contigo que os verdadeiros guerreiros não são aqueles que sempre ganham, mas aqueles que lutam sempre. Modo lamechas.... Não tenho muitos AMIGOS, mas tu és um deles! Amo-te, meu irmão", escreveu o artista nas redes sociais, frisando publicamente a sua gratidão e amizade pelo jugoslavo.

Unidos pelo vício da droga, que ensombrou as suas vidas, os dois amigos continuam a ser um enorme apoio um do outro e Diogo faz parte do restrito grupo de amigos de Stanisic.

CONSUMO DE DROGAS LEVES

Apesar de rejeitar o consumo de drogas pesadas, Ljubomir revela, com naturalidade, que mantém o hábito de fumar charros. "Agora pratico boxe, é a minha adrenalina, não preciso de drogas. Fumo só um charro de vez em quando, tenho aqui um pouco de erva plantada por mim no Alentejo. Produzo vinho do melhor que há, amo estas merdas, porque hei de meter-me noutras?", adiantou ao semanário ‘Expresso’ mostrando-se orgulhoso da estabilidade de vida que encontrou ao lado da mulher, Mónica Franco, e dos dois filhos, depois de ter vivido um doloroso passado familiar.

O cozinheiro de ‘Pesadelo na Cozinha’ mostra-se orgulhoso pelas suas conquistas e superações e não esconde o seu passado, em que enfrentou diversas "guerras" e conflitos.

Recorde-se que atualmente Ljubomir, considerado o mais controverso e temível chef da cozinha nacional, é um dos mais valiosos trunfos da estação de Queluz de Baixo – que conseguiu reconquistar as audiências no horário nobre do serão de domingo.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo