Luís Borges abandonado pela mãe em bebé

Modelo recorda drama que viveu e como conseguiu dar a volta por cima: "Hoje, tenho a família que sempre sonhei".
A carregar o vídeo ...
Luís Borges mostra filho a falar
23 jan 2016 • 18:04

Luís Borges ainda recorda emocionado o drama que viveu quando era bebé e foi literalmente abandonado pela progenitora quando tinha dois meses, altura em que foi deixado numa pensão. Hoje garante que tem a família que sempre sonhou e garante que é feliz, apesar do drama que viveu quando era pequeno. Abandonado pela mãe, Luís foi criado com muito amor. "A minha progenitora, não lhe chamo mãe porque não é mãe, deixou-me num quarto de uma pensão, foi comprar droga para consumir e foi presa pela polícia porque respondeu da maneira menos correta. E eu fui parar à Santa Casa porque ela não me quis levar para Cabo Verde", disse o modelo em entrevista na SIC.

O modelo é casado com Eduardo Beauté e tem três filhos adoptivos.

Depois de ter dado a entrevista televisiva, escreveu um texto no seu blog, assegurando que hoje é uma homem feliz.  Leia as palavras de Luís Borges: 
"Os meus olhos dizem que sou um homem feliz, amado e realizado. Considero-me uma pessoa de sorte! Hoje, tenho a família que sempre sonhei: três filhos, com diferentes personalidades e cada um com a sua própria história, e um marido que me ama, que me apoia e que me chateia bastante (faz parte). Acima de tudo tenho ao meu lado uma pessoa que me conhece melhor do que ninguém, que sabe descodificar as minhas emoções e que compreende as minhas atitudes.Tenho uma família que me criou. Nunca me esqueço que foram eles que me receberam e criaram quando a minha progenitora me abandonou. Tenho a melhor irmã de sempre, aquela  que sempre me ouviu e me aceitou tal como eu era, que me ajudou sempre que precisei, numa verdadeira prova de amor incondicional.Ao meu lado tenho ainda aqueles que só podem ser os melhores amigos do mundo. Pessoas a quem confio tudo, que me sabem ouvir, que estão presentes sempre que preciso de chorar e que estão meu lado para partilhar todas as alegrias.Tenho ainda todos vocês que nunca me julgaram e que tornam todos os meus dias especiais, com tantas mensagens carinhosas, com tantas demonstrações de afecto. Foi por esta razão que decidi aceitar o convite do Daniel Oliveira.Vocês mereciam conhecer a minha história sem filtros, mereciam conhecer um pouco melhor o Luís que aparece nas revistas.Cada um de nós tem uma história, umas mais difíceis que outras. Acredito que sempre que ouvimos um testemunho, aprendemos alguma coisa. Faz-nos reflectir, pensar e por vezes relativizar tudo o que está à nossa volta. A minha história não é fácil, mas também não é única ou excepcional.  Assim como eu há muitas pessoas que já passaram por muito. Não é a nossa história que nos define, o que nos define é capacidade de ser resiliente, de saber superar os obstáculos e lutar para tornar o final desta história diferente. Abri o meu coração, sem reservas, sem filtros, sem restrições", escreveu em The Afro Boy.

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo