Mãe de menino acusa comendador milionário

“É muito triste o que ele está a fazer”, diz Amanda.
António da Silva Rodrigues tem uma fortuna de 1038 milhões de euros e diz estar a ser vítima de tentativa de extorsão
António da Silva Rodrigues tem uma fortuna de 1038 milhões de euros e diz estar a ser vítima de tentativa de extorsão
Foto: Direitos Reservados
06 jun 2018 • 01:30
"Só quero que isto se resolva o quanto antes. O menino já tem quase oito anos, já lê e escreve. Não quero que ele saiba que o pai o está a rejeitar." As palavras são de Amanda Carvalho, mãe de um menino que o Tribunal de Família e Menores do Porto declarou, em dezembro, ser filho biológico de António da Silva Rodrigues, comendador e dono do grupo Simoldes, de Oliveira de Azeméis, considerado um dos cinco mais ricos de Portugal.

"É muito triste o que ele está a fazer", lamentou a mãe do menor.

A brasileira, que afirma ter mantido uma relação com o comendador durante vários anos, recorda as sucessivas faltas do empresário a exames de recolha de sangue para teste de ADN. "Ele precisa de entender que acabou: o menino é filho dele! E seria mais digno ele assumir logo do que ficar fugindo. Afinal, ele mesmo diz: ‘Sou correto e humano’", afirmou ao CM.

António da Silva Rodrigues terá recorrido da decisão judicial para o Tribunal da Relação do Porto, exigindo ser notificado de novo para o exame de ADN, já que nunca lhe foi indicado que a recusa levaria a que fosse declarado pai do menino. Entretanto, no Brasil, corre um outro processo, também de investigação da paternidade do menor.

O comendador nega conhecer Amanda, dizendo-se vítima de extorsão. A brasileira alega que a criança foi concebida no final de dezembro de 2009, durante uma estadia num hotel do Porto, que terá sido paga por uma agência de viagens de Oliveira de Azeméis.
Mais sobre
Newsletter
topo