Mãe de Sara Barradas condenada a sete anos de prisão por crime de burla qualificada

Felisbela Dias é acusada de burlar familiares e amigos em milhares de euros.
Sara Barradas com a mãe, Felisbela Dias e as irmãs, Bárbara e Íris
Sara Barradas e a mãe, Felisbela Dias
Sara Barradas e a mãe, Felisbela Dias
Sara Barradas com a mãe, Felisbela Dias e amigas
Sara Barradas
Sara Barradas
Sara Barradas e José Raposo
Sara Barradas e José Raposo
José Raposo e Sara Barradas com a filha, Lua
Sara Barradas com a mãe, Felisbela Dias e as irmãs, Bárbara e Íris
Sara Barradas e a mãe, Felisbela Dias
Sara Barradas e a mãe, Felisbela Dias
Sara Barradas com a mãe, Felisbela Dias e amigas
Sara Barradas
Sara Barradas
Sara Barradas e José Raposo
Sara Barradas e José Raposo
José Raposo e Sara Barradas com a filha, Lua
13 jan 2021 • 11:35
Sara Barradas vive dias difíceis, após a sua mãe, Felisbela Dias, ter sido acusada e condenada a uma pena efetiva de sete anos de prisão por burlar vários familiares e amigos através de um esquema relacionado com negócios imobiliários.

Segundo a TVMais, a mãe da atriz não agiu sozinha e contou com a ajuda do companheiro, João de Almeida, condenado a seis anos de prisão efetiva. "O esquema da burla consistia em, através de uma personagem fictícia que trabalharia numa entidade bancária, muito amiga do pai de Felisbela Dias e que teria acesso privilegiado a negócios vantajosos no ramo imobiliário (através da aquisição de imóveis penhorados abaixo do preço o mercado), aliciar as pessoas a pagar quantias a título de sinal dos referidos imóveis", contou uma fonte relacionada com o caso à publicação. 

As primeiras vítimas a serem burladas foram familiares do padrasto de Sara Barradas, que "foram persuadidos a adquirir imóveis a preços muito vantajosos e que, por se tratar de um familiar direto, nunca puseram em causa a honestidade do negócio".

Algumas figuras públicas também foram vítimas da burla, inclusive, o marido da atriz, José Raposo, Maria João Abreu e a fadista Gisela João.

"Os pagamentos eram feitos maioritariamente por transferência bancária para a conta do marido de Felisbela Dias e também através de cheque à ordem para a conta da mãe de Felisbela. Era depois levantado o dinheiro dessas contas em numerário e entregue a Felisbela Dias, que fazia desaparecer o rasto ao dinheiro", revelou a mesma fonte. 

Ainda de acordo com a mesma publicação, os crimes de burla terão tido início em 2014, acabando três anos depois quando o caso foi denunciado à Polícia Judiciária. Para além da fraude envolver imóveis imobiliários, também foram usados veículos de alta cilindrada. 

Perante a condenação, o casal recorreu da sentença ao Tribunal da Relação e aguarda julgamento. 

Recorde-se que a atriz tem uma relação muito próxima com a mãe e com as irmãs, Bárbara Barradas, fruto do primeiro casamento com António Barradas, e Íris, fruto da atual relação com João de Almeida.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo