Maradona caiu e bateu com a cabeça mas não foi observado

Advogado de enfermeira sustenta tese de negligência no acompanhamento do craque argentino.
Diego Maradona
Diego Maradona
Foto: D.R.
01 dez 2020 • 01:30
Rute Lourenço
Continuam a ser revelados novos detalhes que ajudam a enquadrar a partida inesperada de Diego Maradona, e que se juntam à investigação por homicídio por negligência na morte de ‘El Pibe’. Depois de a casa e consultório do médico pessoal do craque terem sido passados a pente fino, o advogado da enfermeira que vigiava Maradona revelou um novo dado sobre os dias que antecederam a morte do argentino, aos 60 anos. Segundo Rodolfo Baqué, dias antes de o óbito ser declarado, Diego sofreu um acidente em casa. "Ele caiu na quarta-feira, anterior à sua morte, e bateu com a cabeça, mas não o levaram ao hospital para fazer uma ressonância ou uma TAC", afiança.

Uma informação que reforça a tese de negligência no acompanhamento de ‘El Diez’. De acordo com as filhas de Maradona, desde que o pai teve alta que o médico Leopoldo Luque não o visitava, prescrevendo a medicação por telefone. Em conferência de imprensa, o profissional negou as acusações. "Se sou culpado de alguma coisa é de lhe ter prolongado a vida. Estou à disposição da Justiça. Sei o que fiz com o Diego e pelo Diego até ao último momento da sua vida. E posso mostrar e contar tudo", diz, garantindo estar a ser alvo de campanha difamatória.

"Cuida do meu filho", pediu
Antes de morrer, Maradona enviou uma mensagem ao namorado da sua ‘ex’, com quem teve um filho, Diego, de sete anos. "Cuida do meu anjinho, que não tem comparação com nada. Eu tenho um montão de filhos, mas esse vai dar-me muitas dores de cabeça."
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo