Marcelo com ‘fair play’ na homenagem a Balsemão

Presidente da República esteve esta quinta-feira com o antigo primeiro-ministro apesar das críticas que este lhe fez.
A mulher, Mercedes, e os filhos de Balsemão também estiverem na cerimónia
Balsemão destacou papel dos órgãos de comunicação social
Pinto Balsemão, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, antes da cerimónia, após reunirem em privado
Ramalho Eanes e Cavaco Silva
Primeiro-ministro aplaudiu Balsemão
Rui Rio marcou presença
A mulher, Mercedes, e os filhos de Balsemão também estiverem na cerimónia
Balsemão destacou papel dos órgãos de comunicação social
Pinto Balsemão, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, antes da cerimónia, após reunirem em privado
Ramalho Eanes e Cavaco Silva
Primeiro-ministro aplaudiu Balsemão
Rui Rio marcou presença
03 set 2021 • 01:30
Carolina Marques Dias
As críticas que Francisco Pinto Balsemão lhe dedicou em ‘Memórias’, livro que o antigo primeiro-ministro lançou esta semana, não impediram Marcelo Rebelo de Sousa de estar ontem à tarde presente na homenagem promovida pelo primeiro-ministro António Costa, em São Bento, em Lisboa, ao militante número 1 do PSD e ao VII Governo Constitucional, que chefiou em 1981.

Apesar de não ter estado durante a cerimónia (reuniu antes com Balsemão numa sala do palácio), o Presidente da República - que foi acusado de montar “intrigas desnecessárias” - mostrou ‘fair play’ e fez questão de assinalar o momento desta forma.

Já a meio da cerimónia, no seu discurso, Pinto Balsemão, de 84 anos, saudou, “com prazer, a rápida mas simbólica visita do senhor Presidente da República”, o qual também foi secretário de Estado e ministro do seu Governo, entre 1981 e 1983. O fundador da SIC e do ‘Expresso’ falou ainda na necessidade de manter a democracia “viva e atuante” e destacou o importante papel dos órgãos de comunicação social “nesta sociedade de desinformação em que vivemos”.

Presentes na cerimónia, além de Costa - que destacou o papel de Balsemão na “libertação da sociedade civil” - estiveram também os ex-presidentes da República Ramalho Eanes e Cavaco Silva, o ex-presidente da Assembleia da República Mota Amaral, e o atual, Ferro Rodrigues, e o líder do PSD Rui Rio, entre outras personalidades.

"Escorpião" que montou "intrigas" no governo
As divergências entre Balsemão e Marcelo, que se cruzaram na política e no ‘Expresso’, são conhecidas e o antigo primeiro-ministro não o esconde no seu livro. Lembra o “jovem muito inteligente e rápido” que tinha “sentido de humor” quando o conheceu e elogia a “incrível capacidade de trabalho e de produção” de Marcelo. Mas, depois, vêm as críticas. Coloca o atual presidente da República no papel de “escorpião” que montou “intrigas desnecessárias entre ministros ou secretários de Estado” quando integrou o Governo, aproveitando intervalos dos Conselhos de Ministros para “dar notícias a jornalistas. E garante que Marcelo lhe tentou dar a “estocada final”.

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo