Maria Cerqueira Gomes sobre a TVI: "Não são muitas as pessoas em quem posso confiar"

Apresentadora falou sobre as dificuldades dos dois primeiros anos na estação de Queluz de Baixo.
Maria Cerqueira Gomes
Maria Cerqueira Gomes
Foto: Direitos Reservados
01 mar 2021 • 14:05
Há dois anos na TVI, Maria Cerqueira Gomes fez um balanço do trabalho que tem feito e da relação com os colegas. Numa entrevista ao 'Observador', a apresentadora, que foi substituir Cristina Ferreira no 'Você na TV' quando esta se mudou para a SIC, admitiu que tem poucos amigos no trabalho.

"Demorei dois anos para dizer: 'Sinto-me em casa na TVI'. Nesses dois anos observei muito, ouvi muito e falei muito pouco, hoje consigoo saber exatamente as pessoas com quem posso falar e confiar e, de facto, não são muitas. Esta é a maior aprendizagem, mas também a maior tristeza", admitiu.

As críticas constantes ao seu trabalho também não são um assunto fácil. "Trabalhando na TVI, sei muito bem quem manda em mim, portanto sigo as diretrizes daquilo que me pedem para fazer, sou funcionária de uma casa e é assim que acontece. É inevitável que as criticas existam, é inevitável que nos ajudem a construir, é inevitável que existam dias em que nos deitam mais abaixo e sintamos que não são justas nem chegam na altura certa, mas é assim", disse, acrescentando: "Todas as profissões têm estas coisas, podem não ser tão públicas e tão explicitas, mas há sempre alguma coisa que nos chateia na nossa profissão. Há dias em que as críticas me chateiam, há outros em que não e passo bem com isso".

Maria Cerqueira Gomes partilhou excertos da entrevista com os seguidores do Instagram e, num deles, revelou que o mais importante para si nos projetos que abraça é trabalhar com bom ambiente. "Para mim, conta muito mais a energia das pessoas que trabalham comigo do que o formato em si. Posso ter o melhor formato do mundo, mas se tiver uma equipa desmotivada e com má energianão vou a lado nenhum. Prefiro ter um programa que à partida as pessoas digam que não é nada o meu género, mas se estiver com a equipa certa, tudo bem. Antes de escolher o formato escolhia as pessoas, acho tão mais importante. Juro pelos meus filhos, prefiro ter o formato errado com a equipa certa, do que o formato certo com a equipa errada".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo