Maria Vieira defende André Ventura e ataca Agir: "Esborratado e esburacado"

A atriz não ficou indiferente à polémica entre o cantor e o líder do Chega.
Maria Vieira
André Ventura
André Ventura
Maria Vieira arrasa Dolores Aveiro
Maria Vieira
Agir ao vivo no Armazém F
agir
Agir
Maria Vieira
André Ventura
André Ventura
Maria Vieira arrasa Dolores Aveiro
Maria Vieira
Agir ao vivo no Armazém F
agir
Agir
05 jun 2020 • 11:34
Maria Vieira voltou a causar polémica ao defender André Ventura, perante a polémica que estalou entre o líder do partido Chega e Agir.

A atriz não poupou o ataque ao cantor, intitulando-o mesmo de "esburacado", e acusando-o de não saber cantar.

"As redes sociais perseguem, censuram e bloqueiam contínua e injustificadamente as páginas e as contas conservadoras e de Direita e não agem da mesma forma em relação às publicações de Esquerda que são frequentemente agressivas, desrespeitadoras e mentirosas", começou por escrever a artista de 63 anos. 

"Entretanto, o deputado André Ventura resolve denunciar, como lhe compete, essa vergonhosa situação desigual e discriminatória e logo aparece este esburacado, que tem o corpo todo esborratado por fora e por dentro, a insultar o deputado do CHEGA, dizendo que ele é uma "mer**", continua. 

"Este esburacado, também conhecido pelo nome de Agir (seja lá isso o que for) é, à semelhança do Abrunhosa, mais um cantor que não sabe cantar (o pobre nem isso conseguiu herdar do pai) e é mais um desses «esquerdopatas» que entretanto deixou de ganhar os trocados com que comprava o pó de arroz e que resolve ofender as pessoas de bem", escreveu, mostrando-se do lado do político, garantindo que Agir está apenas a ver "se o convidam para "berrar" nas festas populares do verão que ainda se irão realizar, por forma a ele poder continuar a comprar daqueles cigarritos que fazem rir"

Maria Vieira não resistiu a recordar um momento que se passou há uns anos, quando a mãe de Agir, a atriz Helena Isabel, a visitou na companhia do jovem, a quem se referiu como "a progenitora da figura em questão"

"Um rapazinho introvertido, sossegado e caladito, que na altura teria os seus 10 ou 11 anos", recordou, lembrando uma situação.

"A estranha e inesperada mordidela que um dos meus cachorrinhos lhe aplicou na mão, assim que lhe pôs a vista em cima! Será que essa minha cachorrinha, que se chamava «Baixita», já era do CHEGA, sem eu saber?"ironizou Maria Vieira.

Recorde-se que Maria Vieira já tinha saído em defesa de André Ventura, quando reagiu às críticas de Pedro Abrunhosa perante o político. 
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo