Mariza recorda drama com o filho recém-nascido: "Ele não era para existir"

Martim nasceu prematuro, aos seis meses de gravidez, e a saúde inspirou muitos cuidados.
Mariza com o filho
Mariza com o filho
Mariza com o filho
Mariza com o filho
Mariza com o filho
Mariza com o filho
28 nov 2020 • 14:19
Mariza esteve este sábado no 'Conta-me' e, em conversa com Manuel Luís Goucha, recordou um dos momentos mais difíceis que viveu, quando o filho nasceu prematuro, aos seis meses de gravidez, pesando apenas 492 gramas. O bebé teve de ser operado ao coração dias após o nascimento e correu risco de vida.

"O meu filho não era para existir, quando eu digo a algum médico o que aconteceu, ele fica a olhar para mim e diz: 'Mas não tem sequelas?'", diz, revelando que na altura questionou muito o porquê de ter passado por tudo isto.

"O Martim nasce e teve imensas complicações, ligado a uma máquina de respiração artificial, foi para casa com oxigénio. Costumo dizer que ele é filho de Nossa Senhora".

Durante os primeiros seis meses de vida, Martim esteve internado no hospital para desenvolver os pulmões. Ultrapassadas as dificuldades, hoje é uma criança saudável, mas os receios da fadista mantêm-se. "Tenho noção de que me tornei mais temerária".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo