Mayorga põe negócios de Ronaldo em risco após escândalo de violação

Craque queria abrir hotel em Nova Iorque, mas corre o risco de ser detido nos Estados Unidos.
cristiano Ronaldo
cristiano Ronaldo
cristiano Ronaldo
cristiano Ronaldo
cristiano Ronaldo
cristiano Ronaldo
10 mai 2019 • 01:30
Patrícia Correia Branco
Cristiano Ronaldo vai abrir mais um hotel em Marrocos, em 2020, em parceria com o grupo Pestana, e o objetivo do craque é expandir este negócio pelos quatro cantos do mundo.

Mas o escândalo com Kathryn Mayorga, a americana que o acusa de violação, pode pôr em risco este objetivo do craque, que, segundo o CM sabe, queria abrir outra unidade hoteleira em Nova Iorque. Enquanto o processo que o coloca no banco dos réus estiver a decorrer em tribunal, CR7 corre o risco de ser detido se entrar nos Estados Unidos. Recentemente, a Juventus optou por não ir jogar em terras americanas para evitar este problema.

Recorde-se que Mayorga deu entrada com um processo contra o internacional português, acusando-o de a ter violado num quarto de hotel em Las Vegas, no verão de 2009. Cristiano Ronaldo diz-se inocente e os seus advogados já afirmaram que o craque está disposto a colaborar com a investigação.

Mas não é só nos negócios que Mayorga pode prejudicar Ronaldo. Apaixonado pelo luxo e pelas viagens, fontes próximas do jogador já tinham revelado que uma das suas vontades era mudar-se para os Estados Unidos, no final da carreira. Um objetivo que parece agora estar posto em causa, com este processo da americana.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo