Meghan leva a melhor e obriga Rainha a ceder

Isabel II forçada a dar aval para Harry e a mulher afastarem-se da realeza. Duquesa é arrasada pelos críticos e chamada de “alpinista social”.
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
14 jan 2020 • 01:30
Rute Lourenço
Durante mais de duas horas, a rainha, William e o príncipe Carlos tentaram, ontem, levar Harry a voltar atrás com a decisão de se afastar da realeza britânica, mas sem sucesso.

Decidido, o duque de Sussex forçou Isabel II a ceder e no final da tensa reunião, em Norfolk, foi emitido um comunicado. "Eu e a minha família apoiamos totalmente a decisão de Harry e Meghan criarem uma vida nova, como uma família jovem, embora preferíssemos que continuassem a tempo inteiro a trabalhar como membros da realeza", escreve a rainha.

Certo é que, entre fontes ligadas à casa real, esta é vista como uma paz aparente. De acordo com várias publicações, a rainha está "de coração partido com a decisão do neto, que terá sido forçada por Meghan. "Ela fez um ultimato ao Harry", diz fonte, acrescentando que a duquesa se sentia "miserável e tinha ataques de pânico desde o nascimento de Archie".

Arrasada pela crítica
Apesar de várias fontes garantirem que Meghan estava em depressão, críticos admitem que esta decisão há muito tinha sido planeada pela ex-atriz, que nunca quis realmente levar uma vida ajustada ao protocolo real. O apresentador britânico Piers Morgan é uma das vozes que se insurgem contra a atitude da duquesa. "É uma egoísta, e alpinista social", escreve.

Em Inglaterra, a popularidade do casal cai a pique, enquanto William se mostra impotente para fazer mais pelo irmão. "Estou triste. Passei a minha vida toda a protegê-lo. Não o posso fazer mais."

Diana deixa mais de 20 milhões de herança
William e Harry eram adolescentes quando a mãe morreu, num trágico acidente em agosto de 1997, e só quando atingiram a maioridade tiveram direito a receber a sua herança. O valor inicial era de 15 milhões de euros, mas com os juros amealhados o montante subiu para os 24 milhões, quantia dividida pelos irmãos. Mas esta é apenas a base da fortuna do duque de Sussex que, aos 35 anos, tem uma conta bancária estimada em mais de 40 milhões.

Com a saída da realeza, abdica da sua parte relativa ao dinheiro dos contribuintes britânicos, mas ainda não é certo se irá manter outras regalias, como a anuidade que recebe, no valor de 2,7 milhões de euros, do pai.

Segundo os meios de comunicação social britânicos, Harry pretende manter também a sua mansão em Inglaterra, cujas obras de remodelação milionárias foram financiadas, na sua maioria, pela Rainha de Inglaterra e pelo príncipe Carlos.

Carlos desiludido
O príncipe Carlos – que pagou do próprio bolso parte das obras da nova casa de Harry e Meghan – mostra-se desiludido com o filho e esperava mais lealdade à família.

Marido fica de fora
O marido da rainha, o duque de Edimburgo, quis manter-se à margem da discussão real e foi visto hoje a abandonar a casa de campo, em Norfolk, onde decorreram as conversações.

PORMENORES
Kate falta
Kate Middleton faltou ao encontro de hoje para dar apoio aos três filhos. A duquesa pretende manter-se à margem das polémicas.

Meghan ouvida
A duquesa de Sussex foi ouvida na reunião através de videochamada. Meghan Markle mostrou-se decidida a avançar com a sua decisão.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo