Meghan Markle: os pensamentos suicidas, a polémica racial que envolve Archie e o casamento em segredo

Duquesa de Sussex fez revelações inéditas durante entrevista a Oprah Winfrey.
Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle
Meghan Markle
Meghan Markle, Harry
Elisabeth II e Meghan Markle
Meghan Markle e o filho em comum com o príncipe Harry, Archie
Meghan Markle e Harry vivem agora em Los Angeles
Meghan Markle e Harry
Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle
Meghan Markle
Meghan Markle, Harry
Elisabeth II e Meghan Markle
Meghan Markle e o filho em comum com o príncipe Harry, Archie
Meghan Markle e Harry vivem agora em Los Angeles
Meghan Markle e Harry
08 mar 2021 • 12:30

Sem quaisquer pudores e receios, Meghan Markle fez relações inéditas sobre a família real durante a entrevista a Oprah Winfrey, trasmitida este domingo pela CBS, admitindo que chegou a pedir ajuda por ter pensamentos suicidas, que existiram diversas conversas entre a família real sobre a cor da pele do filho Archie e que casou secretamente com Harry antes da cerimónia oficial em maio de 2018.

Após entrar para a família real, Meghan começou a ter pensamentos suicidas: "Simplesmente não queria viver mais. E esses foram pensamentos constantes, aterradores, reais e muito claros", começou por dizer.

"Não vi uma solução. Eu estava sentava à noite e pensava. A minha mãe, os meus amigos ligavam-me. E parecia que tudo acontecia só porque eu respirava. Eu tinha vergonha na altura e tinha vergonha de falar com o Harry (…) Então, fui à instituição (Palácio de Buckingham) e disse que precisava de ajuda", frisou. "Fui a uma das pessoas seniores para pedir ajuda. Partilho isto porque há tantas pessoas com medo de usar a sua voz para pedir ajuda, e eu sei o quão difícil é", contou.

Todavia, o pedido de ajuda foi recusado. "'Lamentamos muito por si, porque conseguimos ver o quão má a situação é, mas não há nada que possamos fazer para a proteger uma vez que não é uma funcionária paga da instituição'. Não foi uma escolha, estes foram emails onde eu implorava por ajuda muito especificamente: 'Estou preocupada com o meu bem-estar psicológico'", recordou. "Não foi feito nada. Por isso tivemos de encontrar uma solução", disse, dando a entender que isso foi uma das razões que os levou a abandonar a família real.

"Uma pessoa não tem ideia do que se passa com as outras pessoas. Mesmo com quem está a sorrir, tu tens de ter compaixão. Eu não queria admitir isso ao Harry. Ele já carrega o peso do mundo nas costas", afirmou.

Segurança de Archie

Durante a entrevista, a duquesa de Sussex revelou ainda que existiram várias conversas entre a família real sobre a cor da pele de Archie. Filha de uma mulher afroamericana, Meghan disse também que o Palácio de Buckigham se recusou a conceder proteção ao filho e que os membros da instituição consideraram que Archie não devia receber um título de nobreza, embora seja essa a tradição: "Havia preocupações e conversas sobre como a pele dele poderia estar escura quando nascesse". A ex-atriz não quis revelar nomes. "Seria demasiado prejudicial para eles", salientou Meghan, esclarecendo que a questão não foi abordada apenas uma vez, mas várias vezes.

Casamento em segredo e sexo do bebé

Além das confissões chocantes, Meghan surpreendeu ao contar que casou em segredo com Harry, três dias antes da cerimónia oficial no castelo de Windsor em maio de 2018. "Chamámos o Arcebispo e dissemos que aquilo seria apenas um espetáculo para o mundo. Mas queríamos que a nossa união fosse entre nós", afirmou.

Os Duques de Sussex anunciaram ainda que estão à espera de uma menina, cujo nascimento está previsto para este verão.

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo