Meghan Markle quer empregados à distância perante ameaça do coronavírus

Duquesa reduziu o seu staff e exigiu-lhe que seguisse um rigoroso protocolo de higiene.
Harry e Meghan Markle
Harry e Meghan Markle
19 mar 2020 • 01:30
Sónia Dias
Meghan Markle pode ter abandonado a família real britânica, mas há hábitos difíceis de deixar para trás... Perante a ameaça do coronavírus, a duquesa de Sussex tomou todas as medidas para garantir a segurança da família, que continua isolada na sua mansão em Vancouver, no Canadá.

Depois de reduzir os seus empregados ao mínimo indispensável, Meghan obrigou-os a usar luvas de látex descartáveis e a seguir um rígido protocolo de higiene. Além disso, só um número muito restrito de funcionários está autorizado a contactar diretamente com os duques.

Ao ‘Daily Mail’, uma fonte próxima do casal diz que Meghan está a fazer tudo para evitar o pânico, uma vez não quer que Archie sinta qualquer tipo de tensão.

"Para ela, a casa é o seu santuário, pelo que deve permanecer um lugar seguro e tranquilo, e é assim que quer que continue", avança a mesma fonte ao jornal britânico.

Além disso, a duquesa está a elaborar com o marido, Harry, um plano para poderem continuar o seu trabalho na área da saúde mental a partir de casa.

"Ela diz que está a trabalhar com várias associações para criar um tipo de plataforma online para ajudar os que se sentem mais vulneráveis como, por exemplo, algumas mães que estão a sofrer de depressão pós-parto".

Harry muito preocupado com avó e pai
Uma das grandes preocupações de Harry é a saúde da avó, a rainha Isabel II, e do pai, o príncipe Carlos, que devido à sua idade - 93 e 71 anos, respetivamente - correm maiores riscos se contraírem Covid-19.

Ambos deverão deixar hoje Londres rumo a Windsor.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo