Melania Trump despede-se da Casa Branca e quebra tradição ao não chamar sucessora

Mulher de Trump apelou ao amor e à paz, e não convidou Jill Biden para uma visita privada à Casa Branca.
Melania e Donald Trump
Melania Trump
Jill Biden
Melania Trump
Jill Biden
Donald e Melania Trump estão casados há 15 anos
Joe Biden e Jill
Jill Biden
Melânia Trump
A mulher de Joe Biden, Jill e os cães do casal
Melânia Trump
Melania e Donald Trump
Melania Trump
Jill Biden
Melania Trump
Jill Biden
Donald e Melania Trump estão casados há 15 anos
Joe Biden e Jill
Jill Biden
Melânia Trump
A mulher de Joe Biden, Jill e os cães do casal
Melânia Trump
20 jan 2021 • 16:32
Melania Trump despediu-se, esta terça-feira, da Casa Branca com uma mensagem que está a percorrer o mundo. Isto porque a mulher de Donald Trump apelou os cidadãos americanos para "escolherem o amor ao ódio" e "a paz sobre a violência". Mas as polémicas não se ficam por aqui. A antiga modelo quebrou uma tradição ao não convidar a sua sucessora, Jill Biden, para uma visita privada à Casa Branca antes da transferência de poder. 

Num vídeo partilhado pela residência oficial do Presidente dos EUA, com duração de sete minutos, Melania começou por expressar a sua gratidão pelas forças de autoridade, militares e prestadores de cuidados: "Tenho sido inspirada por americanos incríveis que, por todo o nosso país, elevam as nossas comunidades através da sua amabilidade e coragem, bondade e graciosidade". Numa altura em que o mundo é assolado pela pandemia de Covid-19, a ex-modelo eslovena não esqueceu os profissionais de saúde: "Enfermeiros, médicos, profissionais de saúde, operários, camionistas, e tantos outros que trabalham para salvar vidas".

A polémica mensagem de despedida contrasta com o ambiente de tensão que se vive nos EUA, após o ataque ao Capitólio, no dia 6 de janeiro, por defensores do seu marido: "Devemos centrar-nos em tudo o que nos une, superar o que nos divide e escolher sempre o amor ao ódio, a paz sobre a violência".

Apesar do apelo ao "amor e à paz", Melania Trump rompeu uma das tradições mais antigas da investidura presidencial ao não receber a sua sucessora, Jill Biden, mulher de Joe Biden"Melania Trump será a primeira primeira-dama moderna a não convidar a mulher que a substituirá na Casa Branca para um 'tour' pelos quartos privados no segundo e terceiro andares", pode ler-se num artigo publicado pela CNN. 
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo