Milionário português forçado a teste de ADN

Quinto homem mais rico de Portugal recusa-se a assumir paternidade de um menino, nascido em 2010.
Milionário português forçado a teste de ADN
Milionário português forçado a teste de ADN
26 set 2017 • 01:30
Rita Silva Resendes
António Silva Rodrigues vai ser obrigado a fazer um teste de ADN, a 10 de agosto de 2018, para saber se é o pai de um menino de sete anos, filho de Amanda Carvalho.

Com uma fortuna avaliada em 1115 milhões de euros, o quinto homem mais rico de Portugal, que já faltou a três diligências de colheita de vestígios biológicos ordenadas pelo Tribunal do Estado de São Paulo, no Brasil, garante que não conhece a mulher brasileira e que está a ser vítima de uma tentativa de extorsão.

Por outro lado, Amanda Carvalho alega que foi amante de Silva Rodrigues durante vários anos e que vivia com tudo pago pelo milionário. A brasileira diz ainda que a criança, nascida a 10 de setembro de 2010, foi gerada no Hotel Sheraton, no Porto.

Se António Silva Rodrigues faltar à nova data de recolha de ADN, a magistrada titular do processo disse que o empresário será declarado pai do menino. Além de não ter ido aos exames no Brasil, o visado faltou quatro vezes a um processo no Tribunal de e Menores do Porto.

OUTROS CASOS
Paternidade confirmada
Um teste de paternidade confirmou que Armando Vara tem uma filha em comum com a ex-mulher de António Morais, ex-professor de José Sócrates.

Este reclama uma indemnização de 160 mil euros pelos gastos que, em seis anos, teve com uma filha que julgava sua.

Vence luta após 16 anos 
Mariana Santiago batalhou 16 anos na Justiça para que o tribunal reconhecesse que Fernando Pinho Teixeira é seu pai, baseado num teste de ADN.

Com a vitória no processo, a atriz passa a ter direito a parte da fortuna do pai, que está avaliada em 100 milhões de euros.
Mais sobre
Newsletter
topo