"O meu filho foi marcante": Mãe de Angélico fala sobre regresso dos D’ZRT

Filomena Vieira diz que regresso da banda é um ato de “afeto e de amor”.
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
Angélico, Filomena Vieira, D’ZRT
06 ago 2022 • 01:30
Miguel Azevedo
Onze anos depois da morte de Angélico, a mãe Filomena Vieira diz que vai "vivendo e sobrevivendo" entre as memórias que guarda e o "museu sobre o filho" em que se transformou a sua casa.

As lembranças voltaram agora a ficar mais vivas com o anúncio de que os D’ZRT vão voltar aos palcos, um regresso que Filomena considera uma "demonstração de amizade" e um ato de "afeto e amor" dos restantes elementos do grupo, Edmundo, Vintém e Cifrão.

"Em dezembro ligou-me o Vintém a sugerir este regresso e a perguntar-me o que achava. Eu só lhe disse que se eles se sentiam bem com isso que contassem comigo. Recordar é viver", diz Filomena.

"O meu filho foi marcante para muita gente e isso é o mais importante. Eles eram meninos quando começaram. Cresceram e mantiveram a amizade. O Angélico estaria muito feliz", remata.
Mais sobre
Newsletter
topo