“O seu sorriso dissimulava uma enorme depressão”: A homenagem ao ator Pedro Lima

Colegas do meio artístico e amigos lembram Pedro Lima, mais de dois meses após a sua morte.
Anna Westerlund na homenagem ao marido
Anna Westerlund na homenagem ao marido
Anna Westerlund na homenagem ao marido confortada por Paulo Dentinho
Anna Westerlund na homenagem ao marido confortada por Paulo Dentinho
Anna Westerlund na homenagem ao marido
Anna Westerlund na homenagem ao marido
Anna Westerlund na homenagem ao marido confortada por Paulo Dentinho
Anna Westerlund na homenagem ao marido confortada por Paulo Dentinho
07 set 2020 • 01:30
Miguel Azevedo
A morte de Pedro Lima, há mais de dois meses, deixou um enorme vazio na vida da família e amigos, que agora de tudo fazem para manter a sua memória viva.

Ontem, o Teatro São Luiz, em Lisboa, foi palco de uma sentida homenagem ao ator, que morreu aos 49 anos. Sofia Grillo, Luís Filipe Borges, Paulo Dentinho e Jorge Silva Melo estiveram em palco, onde foi lida a peça ‘Sou o Vento’ e testemunhos sobre Lima, aos quais, na plateia, a viúva, Anna Westerlund, assistia emocionada.

Um dos textos mais comoventes foi lido por Paulo Dentinho, jornalista e primo do ator, que falou sobre o caráter de Lima, sempre em busca da perfeição. "Não competia com ninguém a não ser com ele próprio. Dizia-me que não tinha direito a falhar", começou por dizer, lembrando a difícil batalha que o ator travou contra uma depressão. "O seu sorriso dissimulava uma enorme depressão (...) Deixou-se envolver em pensamentos sombrios", concluiu para finalizar, com uma frase que era sentimento comum entre os presentes: "Sinto que falhei com o Pedro."

Também Sofia Grillo, uma das mais antigas amigas de Lima, deu o seu depoimento, lembrando o dia em que conheceu o ator há 25 anos. "Encantaste-me logo com o teu sorriso", afirmou. "Todos os que estamos aqui gostamos de ti e admiramos-te. É pena que não estejas aqui para ouvir e acreditares que estamos a dizer (...) Queria só dar-te um daqueles abraços apertados, mas não tive tempo, não tivemos tempo".

No final, Anna foi confortada pelos amigos, mas remeteu-se ao silêncio. "Ainda não me sinto com forças para falar."

Anna de volta ao trabalho
Anna Westerlund começa a retomar as rotinas, mais de dois meses após a morte de Pedro Lima, e já voltou ao trabalho, com a criação artística de peças e a abrir a loja que mantém na zona do Chiado, em Lisboa. Um recomeço que enfrenta com esperança e com a ajuda dos amigos, que têm sido fundamentais neste momento de grande dor.

Família mantém grande união
Depois da morte de Pedro Lima, Anna dedica-se mais do que nunca aos quatro filhos que tem em comum com o ator e também ao enteado, João Francisco, fruto da relação de Lima com Patrícia Piloto. A família mantém-se unida depois do drama e nas redes sociais tem partilhado fotos das novas rotinas entre todos.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo