Olívia Ortiz: “Tenho sonhos de princesa”

Atriz conta com o apoio das pessoas mais importantes da sua vida
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
importa
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
Fotogaleria de Olívia Ortiz
19 out 2013 • 10:30

Olívia Ortiz licenciou-se em Fisioterapia mas o sonho da representação falou mais alto. Lutadora e racional, assim se caracteriza. Sem nunca desistir dos seus objetivos, garante que pretende solidificar a carreira de atriz e, para isso, conta com o apoio das pessoas mais importantes da sua vida: a mãe e a irmã.

- Neste momento, participa na telenovela ‘I Love It’ e apresenta o programa ‘Guest List’, ambos na TVI. Como chegou até aqui?

- O meu primeiro contacto com a televisão foi num casting para a série ‘Morangos com Açúcar’. Era aberto a qualquer pessoa e acabei por ficar. Fiz o workshop na Plural [produtora], mas no final acabei por não ficar com nenhuma personagem. No entanto, foi bom porque o meu registo ficou sempre lá e, quando surgiu a personagem ‘Vanessa’, da novela ‘Destinos Cruzados’, eles acabaram por me chamar.

- É difícil conciliar estes projetos com a vida pessoal?

- Neste momento, estou com agenda superpreenchida. Gravo a novela durante o dia, e as reportagens do ‘Guest List’ são à noite. Estou com muito pouco tempo para mim, mas não sinto falta, porque faço aquilo de que gosto.

- É licenciada em Fisioterapia. Como é que o sonho de ser atriz surgiu na sua vida?

- Surgiu completamente ao acaso. O primeiro workshop nos ‘Morangos com Açúcar’ deu-me uma ideia. Na altura ainda estava a terminar o curso e, por isso, não estava muito disponível. Mas quando terminei a licenciatura quis voltar a experimentar. Abriu-me a vontade de querer mais. Procurei mais formação como atriz e, aos poucos, apaixonei-me pela representação.

- Sente que ainda lhe falta fazer muita coisa nesta área?

- Na verdade, ainda estou a tentar encontrar-me. Não sei onde me sinto mais à vontade, se na representação ou na apresentação.

- Interpreta a personagem ‘Helena’ na telenovela ‘I Love It’. Como é que a define?

- A ‘Helena’ tem uma história muito engraçada. É muito sonhadora, tem uma enorme paixão pela música e quer fazer disso uma carreira. Ela vai deparar-se com um acontecimento inesperado que vai afastá-la deste sonho. Vai acabar por entrar numa espiral destrutiva e cometer as maiores loucuras. Vai autodestruir-se e isso é o mais interessante.

- Em algum momento se identifica com a ‘Helena’?

- Sou parecida com a ‘Helena’ na maneira de tirar fotos. Dou por mim a tirar como se fosse ela. Ela é muito de festas, extrovertida, e para mim é preferível estar em casa com um balde de pipocas.

- Como é que se preparou para esta personagem?

- O ‘Guest List’ está a ser uma ajuda espetacular porque contacto com muita gente e faço a minha pesquisa e estudo.

- Foi uma das musas da marca de lingerie Triumph. Trabalhou ao lado de mulheres como Cláudia Vieira, Helena Coelho e Luísa Beirão. Como foi a experiência?

- Sou uma mulher lutadora e que quer alcançar todos os seus objetivos. Aproveito todas as oportunidades que me surgem na vida. Vou sempre à luta. Foi um casting aberto. Fui passando as eliminatórias e consegui. A experiência foi espetacular.

- Sente que é uma musa?

- Não sei se sou ou não, mas gostava muito. Uma das coisas mais bonitas que podemos alcançar na vida é inspirar alguém.

- Como se define?

- Sou muito feminina, divertida e racional. Sou aventureira e gosto de experimentar coisas novas. Quero aprender e, quando caio no chão, não fico a chorar, levanto-me e sigo em frente.

- Como foi a sua infância?

- Correu tudo muito bem. Tive uma infância muito feliz porque tive a sorte de estar rodeada de pessoas que gostam muito de mim e que sempre fizeram o máximo para me proporcionar todas as coisas.

- Mas afirmou, numa entrevista, que o seu núcleo familiar é composto por duas pessoas [mãe e irmã]...

- Sim, é verdade. É composto pela minha mãe e pela minha irmã, que são as pessoas mais importantes da minha vida.

- Porque é que não tem relação com o seu pai?

- Esse é um assunto sobre o qual prefiro não falar nem comentar.

- Considera-se uma rapariga mimada?

- Sim, sou mimada, mas penso que a minha irmã seja mais do que eu. A Marta acabou por ser mimada por mim e pela minha mãe. Foi uma dose redobrada.

- Saiu de casa, na Amora, aos 17 anos para estudar em Castelo Branco. Isso obrigou-a a crescer muito rapidamente?

- Quando não se tem uma universidade perto de nossa casa, tem de se ir viver para fora. Isso acontece a 90% das pessoas, e comigo não foi diferente. Na minha opinião, foi muito bom. Aprendi a gerir o meu dinheiro, a ser metódica com os horários e a levantar-me sozinha todas as manhãs. Era eu a preparar as refeições e a lavar a roupa, e acho que isso é muito importante. Cresci de uma maneira muito positiva.

- Sempre foi uma rapariga discreta…

- Num grupo de amigos, eu sou a pessoa que segue o líder, mas o facto de ter mudado de casa e de escola fez com que aprendesse a ser mais comunicativa. Passei a sair mais vezes do meu casulo.

- Aos 18 anos, teve um problema de saúde grave [embolia pulmonar]. Passou a dar mais valor à vida?

- Claro. Tudo o que eu já vivi fez com que fosse uma pessoa muito térrea. Não me deixo deslumbrar. Com tudo o que já passei, aprendi a dar valor às coisas que verdadeiramente importam.

- A sua mãe apoiou-a desde o início na carreira de modelo e atriz?

- Desde o início, não. O primeiro contacto foi um choque, mas, quando quero, eu consigo ser muito persuasiva. Uma das minhas virtudes é argumentar, e soube justificar o porquê de querer ser modelo. Quando a minha mãe percebeu que era o que realmente me fazia feliz, deu-me todo o apoio. Nunca encontra defeitos.

- Em criança era muito namoradeira?

- Nada. Eu fui a última das minhas amigas a ter o primeiro namorado, e o meu primeiro beijinho foi muito tarde. Nunca fui namoradeira e ainda hoje não o sou.

- Nasceu e viveu em Paris até aos cinco anos. Quando chegou a Portugal, sentiu dificuldade de criar laços de amizade?

- Era muito pequenina porque tinha cinco anos. Tive dificuldade em falar português, mas lembro-me que era tudo uma novidade.

- A sua última relação [com o ex-manequim Pedro Correia] foi a única a ser assumida. Porquê?

- Quando se escolhe uma profissão que é para as pessoas, está-se sempre sujeita à opinião delas. Gosto que o público tenha opinião em relação ao meu trabalho e não à minha vida privada. Quero que me reconheçam como a Olívia atriz.

- Então está solteira?

- Sim, estou solteira. Tenho a agenda tão preenchida que o meu namoro é com o meu trabalho.

- Com esta profissão, sente que teve de fazer escolhas na vida?

- Quando estamos a trabalhar para construir uma carreira, há muitas escolhas que temos de fazer. Passei da novela ‘Destinos Cruzados’ para o ‘I Love It’ e abdiquei de ter férias de verão. Foi uma escolha minha. Quero consolidar o meu trabalho como atriz. Tento definir objetivos e trabalhar nesse sentido.

- Tem algum lema de vida?

- Costumo dizer que a vida é como um barco: não interessa o porto, o mais importante é a viagem e as pessoas que levamos connosco. Acredito muito em clichés e frases feitas.

- Considera-se uma pessoa positiva em relação à vida?

- Tento sê-lo todos os dias, absorver o que de mais bonito me acontece na vida. Temos de eliminar as coisas negativas e agarrarmo-nos às boas memórias.

- Tem 26 anos. O principal objetivo é consolidar a carreira?

- Neste momento, estou a ter uma oportunidade para mostrar trabalho. As coisas têm acontecido de uma forma gradual, o que me tem permitido aprender e crescer. Eu não vou para casa com tempo para pensar em mais nada.

- Sonha em casar-se?

- Claro que sim. Gostava de me casar e ser uma mãe de família. Quero muito construir uma família e ter filhos. Tenho sonhos de princesa.

- O que é que um homem tem de fazer para a conquistar?

- Na verdade, não existe uma receita. Basta comunicação e honestidade. Adoro homens charmosos. Temos de ser um para o outro.

- Enquanto atriz, serve-se muito das redes sociais. Que relação é que tem com os fãs?

- Hoje em dia, as redes sociais são uma ferramenta muito importante, porque é a primeira plataforma onde consigo ter uma opinião direta das pessoas e estar em contacto com elas.

- E já recebeu alguma declaração de amor?

- Já fui pedida em casamento… Eu achei muito giro. Foi um fã que me mandou uma mensagem no Facebook...

- É muito assediada na rua?

- Não. Nesse aspeto, faço a minha vida de forma normal. Nunca tive momentos constrangedores ou que me deixassem pouco à vontade.

- No final do dia, quando chega a casa, sente que é uma mulher concretizada?

- Ainda não estou concretizada mas sinto que cada vez estou mais próxima. A cada dia que passa acredito mais em mim e no que posso fazer. Sou muito feliz por tudo aquilo que estou a viver, mas ainda não sinto a realização completa.

INTIMIDADES

- Quem convidaria para um jantar a dois?

- Uma pessoa especial.

- Quem é o homem mais sexy do Mundo?

- O ator Channing Tatum.

- O que não suporta no sexo oposto?

- Egocentrismo.

- Qual é o seu maior vício?

- Sem dúvida, o telemóvel.

- O filme da sua vida?

- Um dos vídeos de que eu mais gosto é um meu em pequenina onde ainda falava francês e morava em França. É a ingenuidade no estado mais puro.

- Cidade preferida?

- Uma das cidades onde fui mais feliz é Amesterdão. Vivi experiências espetaculares e conheci pessoas fantásticas.

- Um desejo?

- Dar a volta ao Mundo.

- Complete. A minha vida é…

- Uma história que ainda está nos primeiros capítulos.

PERFIL

Olívia Ortiz nasceu em Paris, França, no dia 13 de fevereiro de 1987. Veio com cinco anos para Portugal e licenciou-se em Fisioterapia. Tornou-se conhecida ao protagonizar uma campanha publicitária em lingerie para a marca Triumph. Atualmente, participa na novela ‘I Love It’ (TVI).

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo