Os segredos do padre sexy de Cristina Ferreira

Padre Ricardo Esteves é um dos jurados do programa 'All Together Now' da TVI.
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
O padre Ricardo Esteves
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira
12 mar 2021 • 16:51
Chama-se Ricardo Esteves, mas muitos conhecem-no por 'o padre sexy' de Cristina Ferreira. Apesar de não ser a primeira vez que aparece no pequeno ecrã, o pároco captou atenções na estreia do novo programa da TVI, 'All Together Now', no passado domingo. Em declarações à TV7 Dias, Ricardo esclareceu como surgiu o convite da Diretora de Entretenimento e Ficção do canal, falou sobre o assédio de que é alvo por parte das mulheres e lembrou o momento em que pensou que ia ser expulso da igreja.

"Foi a Cristina que me pediu que me contactassem para eu fazer parte deste grupo de 100 jurados", começou por dizer. Um dos motivos que o levou a aceitar o convite prende-se com o facto de querer "aproveitar um pouco da minha participação para mostrar que, hoje em dia, os padres podem participar em muitas coisas e até há muita juventude que me liga a dizer que gostava de ser padre, mas que não gostava de ficar fechado. Ou seja, não há um esclarecimento muito grande acerca da vida de um padre". 

Responsável por cinco paróquias em Valença, o pároco revelou que a produção do programa lhe paga 100 euros por despesas de deslocação pela participação em cada programa, assim como a qualquer outro jurado. 

Recusou convite para a 'Casa dos Segredos'
O jurado do programa confessou ainda que já chegou a ser convidado para participar na 'Casa dos Segredos', contudo, não aceitou o convite pois "é um programa de entretenimento, mas acho que não traz nada ao país, nem a quem vai, nem a quem vê".

Assédio
Aos 38 anos, Ricardo tem um físico invejável que não deixa ninguém indiferente, especialmente o público femenino. "Às vezes, ia à praia e levanta-me para ir à água ou para caminhar um bocadinho e depois chegava à toalha e tinha números de telemóvel ou encontrava no pára-brisas do carro mensagens a dizer para ligar. Havia também coisas mais ousadas um bocadinho e há outras que nem posso contar", afirmou. 

Proibido de namorar, pois quem o fizesse era "mandado embora ou aconselhado a pensar o nosso modo de vida", o padre não descarta que já se tenha apaixonado: "Nós tínhamos meninas muito giras na faculdade e falávamos muito, mas são escolhas que se fazem". 

Confrontado pelo bispo
Antes de ser transferido para Valença, Ricardo trabalhava na freguesia de Seixas, em Caminha, e com o objetivo de levar mais jovens à missa, começou a jogar futebol com eles. No entanto, não se ficou por aqui. O padre começou a organizar festas de Carnaval e Halloween na casa paroquial, no qual participavam crianças e pais. Porém, algumas pessoas não viram com bons olhos o evento e o padre acabou por ser chamado ao bispo. "Cheguei lá, estava o bispo e os padres todos juntos, aquele grupo mais restrito, todos a fazer críticas. Pensei que me iam crucificar, mas eu falei tanto, tanto, tanto, que eles disseram que a festa era para continuar".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo