"Ou cedia ou era despedida": Bárbara Norton de Matos junta-se a movimento de denúncia de assédio sexual

Apresentadoras e atrizes revelam casos vividos nos bastidores do meio televisivo.
Bárbara Norton de Matos
Bárbara Norton de Matos
Foto: Liliana Pereira
30 abr 2021 • 01:30
Carolina Cunha
O tema do assédio sexual continua a fazer correr muita tinta e várias têm sido as vozes que se levantam para falar sobre as suas experiências traumáticas no meio televisivo. Bárbara Norton de Matos, de 41 anos, denunciou o assédio sexual vivido no início da sua carreira como atriz. Momentos que ainda hoje não esquece e que descreve como "assustadores".

"Nunca tinha falado disto, mas a verdade é que passei por uma situação semelhante [à de Sofia Arruda, que denunciou ter sido vítima de assédio]. Foi depois de eu ter começado, já tinha feito uns trabalhos, e subitamente uma pessoa, que não vou dizer o nome porque já não interessa, começou a fazer avanços sobre mim. Coisas que não eram descaradas ao início, mas que me faziam sentir mal", revelou a atriz de ‘Amor Amor’ à ‘TV Guia’.

Os episódios de assédio tornaram-se mais graves e Bárbara Norton de Matos relata momentos de pânico com ameaças de despedimento: "As coisas foram-se tornando cada vez mais complicadas, até começar a haver insinuações e telefonemas de cariz menos próprio, dizendo que ou cedia ou me despedia do projeto em que estava". Apesar da pressão vivida em tenra idade, a atriz soube colocar um travão e garante que nunca cedeu às investidas, mantendo sempre as suas convicções.
"Chamei-lhe um nome feio e avisei-o para fazer o que quisesse, que eu não ia ceder. Fiquei a saber mais tarde que ele, de facto, me tinha tentado despedir, mas que não conseguiu. Fizeram-lhe perguntas sobre a razão e ele não dava nenhuma concreta".

Também a atriz Helena Isabel revelou que no início da sua carreira foi vítima de várias abordagens "quer por empresários, quer por produtores" e confessou que por vezes sentiu "medo de ser prejudicada" no trabalho. E acrescentou, à ‘Nova Gente’, que os casos continuaram a multiplicar-se nos últimos anos.

A pressão do assédio também foi sentida por Merche Romero, que confessou que a beleza nem sempre foi sinónimo de felicidade. Por sua vez, Joana Alvarenga revelou ter sido assediada por um produtor de cinema português e não esquece o trauma.

Dispensada por recusar convite
Inês Simões, de 37 anos, revelou que sofreu na pele a pressão do assédio sexual. À ‘Sábado’, a ex-atriz contou que foi selecionada, através de um casting, para um projeto. Nesse fim de semana, recebeu um telefonema de "alguém muito influente no meio artístico" com um convite para ir passar alguns dias no Algarve. Inês recusou de imediato a proposta que considerou "nojenta". Dias mais tarde, foi avisada de que o seu papel tinha sido entregue a outra atriz.

Perseguida por fã após atuação
Marisa Liz foi assediada quando cantava num bar. "Ia lá um senhor que não falava com ninguém e ficava a olhar para mim. Um dia, quando tinha acabado de cantar, ele disse-me: ‘Tu gostas de mim, mas ainda não sabes.’ Eu fiquei em choque e não dei seguimento", contou à ‘Sábado’. As investidas continuaram. "Uma noite entro no carro, e batem-me na janela, abro o vidro e gelei – era ele. Comecei a arrancar com o carro. E ele seguiu-me. (...) Parei em frente à esquadra da polícia".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo