Perseguidor de Joana Cruz já está na prisão a cumprir pena

Jorge Lopes perseguiu a radialista durante cinco anos, assim como o ex-companheiro da locutora e a filha do mesmo.
Joana Cruz
Alberto Índio e a filha
Joana Cruz
Alberto Índio e a filha
04 mar 2020 • 19:19

O técnico comercial de 43 anos que perseguiu durante cinco anos a radialista da RFM Joana Cruz e o ex-namorado, o músico Alberto Índio, Jorge Lopes, foi hoje, dia 4 de março, detido pela PSP.

Após terem sido provados os crimes de ameaça e perseguição a Joana Cruz em tribunal, depois de já ter sido aplicada uma medida de coação ao mesmo homem, que o impedia de se aproximar da radialista, o criminoso foi agora detido e vai cumprir a pena de cinco anos, no Estabelecimento Prisional do Montijo.

Recorde-se que o perseguidor ameaçava a locutora de rádio e o ex-companheiro, com mensagens escritas e e com fotografias de teor sexual, assim como a sua família.

"Fiquem a saber que vos odeio e que gostava que a vossa vida fosse curta e infeliz como a minha", chegou a escrever.

Além das ameaças diretas ao ex-casal, Jorge Lopes chegou mesmo a ameaçar diretamente a filha de Alberto Índio. Ligava para o local de trabalho do músico e chegava mesmo a ameaçar que iria violá-la, uma vez que sabia qual era a escola que a menina frequentava. 

As ameaças sempre continuaram enquanto aguardava em liberdade a leitura da sentença. Agora, Joana Cruz pode estar mais descansada com a situação. 


Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo