Prince morto por droga 50 vezes mais forte do que heroína

Comprimidos encontrados na casa do cantor estavam mal etiquetados.
Prince morreu vítima de overdose aos 57 anos
Foto: Reuters
22 ago 2016 • 11:47
Pedro Zagacho Gonçalves

Os comprimidos encontrados na casa de Prince e que terão causado a morte do mítico cantor estavam mal etiquetados e, na verdade, continham uma droga 50 vezes mais forte do que a heroína.

De acordo com fonte ligada à investigação, foi o medicamento fentanil, um opiáceo sintético que, segundo os resultados da autópsia, causou uma overdose ao artista. A Sky News afirma que, nos 12 meses que antecederam a morte de Prince, o cantor não obteve receita médica para qualquer substância.

Ainda assim, foram encontradas 12 caixas de comprimidos num quarto da casa do músico, em Paisley Park, falsamente rotulados como Watson 385. Alguns comprimidos, para além de fentanil, continham lidocaína e U-4770, uma droga sintética oito vezes mais forte do que a morfina.

Prince deixou o mundo da música de luto a 21 de abril. O artista morreu aos 57 anos e foi encontrado inconsciente no elevador da sua mansão em Paisley Park, no estado norte-americano do Minnesota, mais de 13 horas depois da sua última aparição em público.

Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo