Princesa pede proteção em tribunal contra Emir do Dubai

Emir suspeitava que a princesa tinha caso com o guarda-costas. Haya saiu com os dois filhos e, alegadamente, com 35 milhões de euros.
Haya e Emir
Haya e Emir
Foto: Reuters
31 jul 2019 • 01:30
Rute Lourenço
Começou esta terça-feira, em Londres, a batalha judicial pelo divórcio entre a princesa Haya e o emir do Dubai, Mohammed bin Rashid al-Maktoum, de 70 anos. O caso começou a fazer correr tinta na imprensa, depois de Haya ter fugido do Dubai para Inglaterra com os dois filhos porque o ainda marido suspeitava que tinha um caso com o guarda-costas.

Agora, a princesa – filha do falecido rei Hussein da Jordânia – pede em tribunal para a Justiça a colocar sob proteção contra um casamento forçado, avança a agência de notícias britânica PA.

Na primeira audiência, Haya, de 45 anos, pediu ainda proteção contra a violência e exigiu a guarda total dos dois filhos que os dois têm em comum, Jalila, de 11 anos, e Zayed, de sete.

A princesa é a sexta mulher do emir do Dubai, que tem 23 filhos – duas delas que já tentaram fugir de casa e foram forçadas a regressar. Ambas garantiam viver como prisioneiras nos Emirados Árabes.

Agora, foi a vez de Haya – casada com o emir desde 2004 – abandonar a casa de família. Saiu com os dois filhos e, alegadamente, com 35 milhões de euros.

Desde então, tem estado refugiada numa mansão na capital inglesa e, segundo vários órgãos britânicos, goza da proteção da família real, uma vez que mantém uma relação de grande proximidade com o príncipe Carlos e Camilla.
Mais sobre
Newsletter
topo