“Que a vossa vida seja curta e infeliz”: Perseguidor ameaça Joana Cruz e família

Arguido ameaçou até abusar sexualmente da enteada da locutora.
Joana Cruz
Joana Cruz
Foto: Direitos Reservados/ Instagram
20 dez 2019 • 01:30
Rute Lourenço
Há cinco anos que Joana Cruz e a família vivem um autêntico pesadelo, com a perseguição constante e ameaças de Jorge Lopes, um técnico comercial, de 43 anos, que está a ser julgado por ‘stalking’ [perseguição] à locutora da RFM.

Na última segunda-feira, decorreram as alegações finais do processo, com o Ministério Público a pedir pena de prisão para o arguido, depois de terem ficado provadas as perseguições e centenas de emails e mensagens escritas pelo homem com obscenidades, fotos do órgão sexual e textos a ameaçar a integridade física de Joana Cruz, do companheiro desta, Alberto Silva, e da filha do músico.

Os primeiros contactos aconteceram no início do namoro de Joana e Alberto, altura em que a radialista começou a receber mensagens ameaçadoras, que entretanto foram subindo de tom. "Está na hora de as pessoas pagarem pelas coisas que fizeram à minha vida (…) quero que fiquem a saber que vos odeio e que gostava que a vossa vida fosse curta e infeliz como a minha", escreveu o perseguidor numa das mensagens, prosseguindo com as ameaças dirigidas ao namorado de Joana. "Alberto, quando te vir em Lisboa vou-te partir essa cara toda!"; "vais levar por causa da Joana, seu monte de m****."

Ao longo dos anos, o homem fez chamadas para o local de trabalho do companheiro de Joana, para o ‘sogro’ da locutora e até ameaçou abusar sexualmente da enteada de Joana, uma vez que sabia onde era a sua escola.

Apesar de há dois anos ter sido aplicada uma medida de coação que impedia Jorge de se aproximar da radialista ou contactá-la, o homem continuou com as ameaças e aguarda em liberdade a leitura da sentença.

O CM tentou obter uma reação de Joana, mas esta garante que irá manter o silêncio até ao desfecho do processo.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo