Quim Barreiros já tem "70 por cento dos concertos cancelados"

Cantor sofre com falta de trabalho, mas tem esperança de voltar a cantar em setembro
Quim Barreiros
Quim Barreiros
28 mai 2020 • 13:32
Tal como os outros artistas, Quim Barreiros está a sofrer com a falta de trabalho. O artista, que costuma passar o verão na estrada em concertos, vê agora a sua vida profissional em suspenso.

"Para nós, que andamos no mundo do espetáculo, será um ano zero. Está tudo a ser adiado, embora haja comissões de festas que desejam avançar, mas quem manda são as autoridades de saúde. Vamos ver se pelo menos no mês de setembro se pode fazer alguma coisa, mas sempre dentro das normas de segurança preestabelecidas", disse, em entrevista à revista 'Maria'.

Quim Barreiros conta que a sua agenda foi toda alterada. "Tinha 124 concertos marcados desde o princípio do ano até outubro e neste momento cerca de 70 por cento deles já se encontram cancelados ou adiados".

O músico diz que tem uma equipa de oito elementos e que são todos seus empregados. "Encontram-se em layoff, o que dá para receberem algum dinheiro. Mas 95% dos músicos portugueses, ou das pessoas que trabalham para outros artistas, não possuem essa vantagem".

"O verão já está perdido, o que vai dar cabo de muitos artistas e famílias que vivem deste negócio. Como moro na província, não me apercebo tanto das dificuldades que vão por aí, mas sinto que a procissão ainda vai no adro", concluiu.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo