Rainha Isabel II "horrorizada e em choque" com ataque de Meghan em entrevista explosiva

Carlos e William “profundamente” magoados com Harry e especialistas em linguagem corporal acusam a ex-atriz de discurso “manipulador”.
A rainha Isabel II mostra-se desiludida com o neto
Meghan Markle  não poupou críticas  à família real britânica
Meghan Markle  não poupou críticas  à família real britânica
A rainha Isabel II mostra-se desiludida com o neto
Meghan Markle  não poupou críticas  à família real britânica
Meghan Markle  não poupou críticas  à família real britânica
10 mar 2021 • 01:30
Rute Lourenço
"Nauseada, horrorizada e em estado de choque." É desta forma que fontes ligadas ao Palácio descrevem o estado da rainha Isabel II, de 94 anos, após assistir à entrevista explosiva de Meghan Markle e do neto Harry a Oprah Winfrey, na qual o casal arrasta na lama o nome da família real, que acusa de racismo, bullying e falta de empatia para com o sofrimento da ex-atriz.

Logo no dia após a entrevista, a monarca, o príncipe Carlos e William reuniram-se de emergência, com os conselheiros reais, para decidir o que fazer. No entanto, esperaram até ontem para reagir oficialmente, através de um comunicado. "A família ficou triste por saber o quão desafiantes foram os últimos anos para Meghan e Harry", pode ler-se no comunicado em que a rainha não desvaloriza as acusações de racismo e garante que estas "serão levadas muito a sério e tratadas no seio da família". Afirma ainda que Harry, Meghan e Archie continuarão a ser "membros muito amados".

De acordo com a imprensa britânica, a rainha ponderou muito bem as palavras a usar no comunicado, pois temia que este gerasse uma nova retaliação por parte dos duques, nomeadamente a revelação do nome do membro do clã que teve as atitudes racistas. "Houve uma quebra de confiança e há o receio que esta história se transforme numa bola de neve. A imagem da família já saiu muito danificada", diz uma fonte.

Mágoa na família
A entrevista a Oprah provocou a cisão total entre Harry e a família. Se de Meghan muitos já esperariam esta atitude, as palavras do príncipe foram entendidas como uma "facada pelas costas". De acordo com os britânicos, William está "profundamente desiludido" com o irmão e o príncipe Carlos vive dias de tristeza com as palavras do filho, que o acusou de não ter empatia com a sua dor, nem mesmo depois de ter passado por uma situação semelhante com a princesa Diana.

Inglaterra mantém-se em peso do lado da rainha, mas nos EUA as vozes críticas a uma "monarquia envelhecida" já se fazem ouvir e Hillary Clinton atacou a instituição, que acusou de "não ter ajudado uma jovem, que só queria viver a sua vida".

No entanto, a opinião mais polémica tem sido partilhada por especialistas em linguagem corporal, que analisaram a entrevista e acusam a ex-atriz de ser "manipuladora" e simular "dramatismo". Ao passarem a pente fino a conversa, garantem que Meghan está genuinamente feliz quando anuncia que vai ter uma menina, mas demonstra sinais corporais de estar a mentir em várias das acusações à família real. Já em relação à temática do racismo, os entendidos afirmam que, ao revelá-lo, a mulher de Harry não denota dor.

Diz que irmão "está preso" à instituição
Na entrevista a Oprah, Harry assumiu estar afastado de William e garantiu que o irmão "está preso" na teia da família, tal como ele estava. "Se não fosse a Meghan, eu não seria capaz de tomar esta atitude, porque estava preso, mesmo que na altura não o soubesse. O meu pai e o meu irmão estão presos e não podem sair. Sinto uma enorme compaixão por isso."

Sogro ataca Harry e defende família real
Um dia após a bombástica entrevista da filha, Thomas Markle reagiu publicamente à conversa com Oprah Winfrey. O pai da ex-atriz garantiu que não acredita nas acusações de racismo e defendeu, em muitas ocasiões, a família real, contra a própria filha. "Tenho muito respeito pela família real, não acredito que sejam racistas de todo", fez saber.

No entanto, o pai de Meghan – com quem a ex-atriz está de costas voltadas – não poupou críticas a Harry, acusando-o de não ter tido uma voz firme para proteger a filha. "Obviamente, ele não a apoiou como devia."

Já a irmã Samantha acusou Meghan de tentar "imitar a princesa Diana", cujo comportamento "estudou aprofundadamente", e de ter um "distúrbio comportamental narcisista". "Tenho pena do Harry. Ela afastou-o da família, dos amigos, da vida que ele conhecia."

Príncipe Carlos corta apoio
Harry confirmou que, após a saída da realeza, o pai lhe cortou qualquer tipo de apoio financeiro e que desde então passou a viver da herança da mãe, a princesa Diana. "Eu tenho o que a minha mãe me deixou. Sem isso não teria conseguido dar este passo." Herança de Lady Di está estimada em 16 milhões de euros.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo