Ricardo Araújo Pereira revela que contrato publicitário pagou estudos das filhas

Seja na RTP, na SIC, ou na TVI, o 'Gato Fedorento' tem feito muito dinheiro por onde passa.
Ricardo Araújo Pereira
Ricardo Araújo Pereira, Gato Fedorento, BES, Grupo Espírito Santo, GES, Tribunal do Comércio do Luxemburgo, Portugal, Espírito Santo, Banco de Portugal
Foto: Tiago Sousa Dias
10 jan 2020 • 12:59
Duarte Faria
Com a mudança para a SIC, Ricardo Araújo Pereira (RAP) vai passar a ser uma das estrelas mais bem pagas do canal de Paço de Arcos. Aquela que já é considerada a transferência do ano na TV portuguesa movimenta muitos milhares de euros, até porque RAP trouxe uma grande equipa da TVI para trabalhar com ele na nova estação.

Mas não é de agora que o ‘Gato Fedorento’ faz movimentar muito dinheiro.

Na TVI, o humorista era um dos mais bem pagos - apresentava ‘Gente Que Não Sabe Estar’.

Há mais de cinco anos, para fazer ‘Melhor Do Que Falecer’ durante três meses, recebeu cerca de 180 mil euros.

Antes, e com os ‘Gato’ em plena atividade, assinaram um contrato de 1,5 milhões, para as séries ‘Zé Carlos’ e ‘Esmiúça os Sufrágios’, na SIC. Um valor superior ao que recebiam na RTP 1 e muito distante dos 1500 euros por episódio quando se lançaram na SIC Radical.

Além disso, RAP não escondeu que o contrato publicitário com a MEO foi muito vantajoso. "O contrato com a PT era irrecusável. Estão a pagar a universidade das minhas filhas e elas ainda estão na primária", declarou em 2011. Seja na TV, na rádio, nos jornais e revistas, e até nos livros, uma coisa é certa: Ricardo Araújo Pereira é uma máquina de fazer dinheiro.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo