Roman Abramovich coloca iates de luxo a salvo no Montenegro

Embarcações que valem 1,15 mil milhões de euros ancoradas num país que não aplica sanções.
Roman Abramovich é alvo de sanções internacionais devido à proximidade a Vladimir Putin
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
Roman Abramovich é alvo de sanções internacionais devido à proximidade a Vladimir Putin
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
‘Solaris’ destaca-se pela segurança e pelo interior luxuoso, que acomoda até 36 convidados
14 mar 2022 • 01:30
João Moniz
Roman Abramovich arrisca-se a perder o Chelsea a custo zero, mas pelo menos os seus iates de luxo vão ficar em porto seguro. O oligarca russo ordenou que duas embarcações avaliadas em 1,15 mil milhões de euros rumassem ao Montenegro, onde ficarão a salvo das sanções internacionais.

O ‘Solaris’, que tem o seu próprio sistema antimíssil e um heliporto, vale 510 milhões. Já está ancorado em Tivat depois de ter saído de Barcelona na passada terça-feira. A partida foi feita à pressa, com funcionários a serem vistos a arrancarem os andaimes colocados para as obras de manutenção do iate.

O destino foi escolhido à lupa. O Montenegro não faz parte da União Europeia, mas como tem a adesão programada para 2025 comprometeu-se a replicar as sanções decretadas pela UE. Só que o país não passou das palavras aos atos, daí que vá servir de refúgio ao ‘Solaris’ e ao ‘Eclipse’, o outro iate de Abramovich que vale 640 milhões.

Reino Unido provocado
O ‘Eclipse’ ainda estava em viagem para o Montenegro ao fim do dia de ontem. Ao início da tarde foi avistado a passar muito perto de Gibraltar, no que alguns analistas entenderam como uma provocação ao Reino Unido, cujo Governo está a obrigar o oligarca russo a vender o Chelsea (vale 3,8 mil milhões) sem lucro.
Mais sobre
Newsletter
topo