Rosa Villa assume dependência em álcool e drogas: "Estive à beira do abismo"

Atriz recorreu a um tratamento e está agora a viver de ajudas.
Rosa Villa
Rosa Villa
13 jan 2021 • 11:53
Rosa Villa foi convidada de Manuel Luís Goucha no programa da tarde da TVI e falou sobre o seu passado ligado à dependência de álcool e drogas.

"Eu sabia no que me estava a meter, mas não tanto, só sabes quando estás lá", começou por contar. 

"Olhas-te ao espelho, não te conheces e isso… Não sei lidar. Tens uma atitude com alguém e não és tu. Telefonei a uma grande amiga que faz anos no mesmo dia que eu. Disse-lhe: 'Não me estou a aguentar e quero que me internes, porque senão eu mato-me'. Eu matava-me, Manel. Se não conseguisse, eu matava-me. Estive à beira do abismo".

Na altura, a atriz decidiu afastar-se da representação. "Deixei de trabalhar. Não quis. Telefonavam-me e eu dizia que não estava em Lisboa, que estava doente", assumiu, acrescentando: "Eu quero aparecer e que as pessoas vejam que estou bem. Agora, aparecer com decadência, por uma doença… Aliás, a adição é uma doença muito grave. Não tem cura".

Os últimos tempos não têm sido fáceis, no entanto, Rosa Villa, manté-se determinada. "Esta pandemia tem-me feito estar no limite, mas muito focada, porque senão já tinha descambado".

Sem trabalho, como muitos atores, tem vivido de ajudas. "Eu tentei estar equilibrada. Estou há dez meses sem ganhar um tostão. Tive apoio da Gulbenkian, da minha Câmara Municipal (…), que nos deu um cartão para compras, da minha Sara, da minha tia e da minha mãe, que me têm ajudado".
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo