“Roubaram-me o negócio”, diz marido de Mariza

António Ferreira acusa general angolano Kundi Paihama e dois advogados portugueses de o traírem.
Mariza
Mariza, casamento, separação, divórcio, António Ferreira, Martim,
Foto: Bruno Colaço
30 abr 2017 • 01:30
Marco Pereira
António Ferreira, empresário conhecido por ser marido da fadista Mariza, construiu um império em Angola. Mas agora acusa o seu ex-sócio Kundi Paihama e os seus ex-advogados Henrique Doroteia e Rui Machado de o terem "traído" para ficarem com as suas empresas de exploração de jogo.

"[...] Falsificaram assinaturas, a minha e de outros acionistas, e roubaram-me o negócio. O ‘modus operandi’ foi ameaçar- -me e cobardemente obrigarem-me a sair do país, criaram suspeitas, pressionaram-me a tudo para encontros para abdicar de tudo", contou António Ferreira ao jornal ‘Sol’.

O empresário revelou que já apresentou queixa nos tribunais e que inclusivamente o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, tem conhecimento do caso e que apelou "a um entendimento entre todas as partes e a uma solução amigável".

"Tenho esperança na justiça de Angola. Mas o general Kundi Paihama mente a todos os órgãos de justiça. E, principalmente, até ao presidente José Eduardo dos Santos", referiu o empresário, acrescentando que já foi alvo de ameaças: "Comecei até a sentir-me em risco fisicamente."

O homem que António Ferreira acusa de traição é governador da província de Cunene e é um histórico do MPLA. O empresário português e o general angolano Kundi Paihama começaram a trabalhar juntos em 1991, tendo como principal negócio a exploração de jogo. Mas a partir de 2009, os antigos sócios entraram em guerra.

Paihama é amigo de Pinto da Costa e, em 2006, recebeu o Prémio Dragão de Honra.
Mais sobre
Newsletter
topo