Salvador não pôde receber coração compatível

Cantor não foi sujeito ao transplante cardíaco devido ao seu estado de saúde muito debilitado.
08 dez 2017 • 01:30
Isabel Laranjo
Um acidente na estrada poderia ter salvado a vida a Salvador Sobral. Segundo Luís Negrão, da Fundação Portuguesa de Cardiologia, há dois meses houve a possibilidade de se realizar um transplante, mas o debilitado estado de saúde do cantor, de 27 anos, na altura, não permitiu que se avançasse para a cirurgia. "O coração que surgiu tinha uma ótima compatibilidade mas, infelizmente, não foi possível fazer o transplante", confirma.

Uma triste notícia para Salvador que, internado desde setembro no Hospital Santa Cruz, continua sem encontrar um coração compatível. Além de todas as condicionantes, o tipo de sangue raro de Salvador [B] faz com que só deva receber o órgão de dadores B ou O.

Enquanto aguarda pelo transplante, o estado de saúde do vencedor da Eurovisão continua instável. "É complicado. Quem sofre de uma insuficiência cardíaca grave fica cansado com pequenos gestos", observa Luís Negrão. "Vestir uma camisola deixa o Salvador mais cansado do que a Rosa Mota quando fazia a maratona", conclui.
Mais sobre
Newsletter
topo