Sofia Arruda abandonada pelo pai aos quatro anos

Atriz conta que o pai desapareceu na sua infância e que deixou de estar presente na sua vida. Uma dor que não esquece
Sofia Arruda
Sofia Arruda
27 abr 2021 • 16:29
A infância de Sofia Arruda foi marcada pela ausência do progenitor. Os pais da atriz separaram-se quando esta tinha quatro anos e o seu progenitor acabou por a abandonar. Memória que Sofia Arruda guarda até hoje. "Lembro-me de estar sentada numa cadeira com a malinha ao lado à espera que o meu pai me viesse buscar e as horas passarem e ele nunca mais chegar", contou numa entrevista marcante a Daniel Oliveira.

"O meu pai não morreu, o meu pai decidiu não aparecer", foi com estas palavras que Sofia Arruda demonstrou que não perdoou o progenitor por se ter afastado dela.

Foi com lágrimas nos olhos que a atriz recordou um episódio em que pediu ao padrasto para o chamar de pai mas que este não aceitou. "Acho que foi o não mais duro que recebi em toda a minha vida. Ele disse que eu tinha um pai que estava vivo e que não faria sentido eu chamar pai a outra pessoa", confessou.

Sofia Arruda garantiu, ainda, que o amor que sempre sentiu da mãe colmatou a falta do pai. "Fez com que eu não tivesse sentido tanta falta porque estava numa bolha de amor", garantiu. Mãe e filha têm uma relação muito próxima e a atriz confessa que é uma das suas melhores amigas. "Falamos todos os dias, mais do que uma vez por dia. Somos muito amigas, muito confidentes uma da outra", contou a Daniel Oliveira.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo