Sofia Jardim relata experiência com Covid-19: "Os primeiros dias foram assustadores"

Sobrinha da socialite cinha jardim está infetada com Covid-19 e encontra-se em isolamento com as duas filhas, Leonor, de 10 anos, e Luz, de oito.
Sofia Jardim
Sofia Jardim
Sofia Jardim
Sofia Jardim
05 abr 2020 • 17:25
Sofia Jardim, de 45 anos, fez o teste de despistagem à Covid-19 quando percebeu que um dos elementos do grupo com quem tinha estado de férias nos Alpes Franceses, uns dias antes, estava infetado. Quando chegou o resultado, foi uma situação difícil de gerir, principalmente por causa das duas filhas com quem vive, Leonor, de 10 anos, e Luz, de oito, sendo que a mais nova tinha viajado consigo. "Os primeiros dias foram assustadores porque fomos das primeiras pessoas em Portugal a estar infetadas. Era uma coisa nova. Não tínhamos sintomas, mas não sabíamos se iríamos ter e o que seriam", começou por contar a relações públicas, que chegou de viagem a 29 de fevereiro, mas só soube o diagnóstico a 16 de março. "Só eu é que fiz o teste. Tenho sido acompanhada pela linha SNS 24 e ficou decidido que as miúdas não fariam, mas na verdade também devem ter porque estamos em isolamento juntas desde o dia 11 de março. Mas estamos todas bem. Elas tiveram apenas uma dor de cabeça que passou com paracetamol e eu perdi o paladar e o olfato, nada mais", conta.

Filhas receosas
Para as filhas, fruto da relação entretanto terminada com Domingos Amaral, foi difícil de aceitar o diagnóstico no início. "Elas tiveram medo de sofrer de bullying. De repente, uma coisa horrível que estava a acontecer no mundo entrou na nossa casa, mas eu falei com a mãe das amigas delas e correu tudo lindamente". Luz e Leonor têm aulas online, enquanto Sofia passa os dias dedicada a tratar da casa.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo