Tenista denuncia abuso sexual de governante chinês e desaparece

No início deste mês, Peng Shuai acusou antigo ministro de agressão sexual e não é vista desde então.
Peng Shuai acusou político de agressão sexual. “Chorei o tempo todo”, disse
Peng Shuai acusou político de agressão sexual. “Chorei o tempo todo”, disse
Foto: Reuters
18 nov 2021 • 01:30
Carolina Cunha
A tenista chinesa Peng Shuai está desaparecida desde que acusou um antigo vice-primeiro-ministro do país de agressão sexual. "Onde está Peng Shuai?" é a pergunta mais feita nos últimos dias, após o desaparecimento da atleta de 35 anos, que está a gerar uma enorme onda de preocupação na China e em todo o Mundo.

Segundo a imprensa internacional, o paradeiro da tenista, que chegou a ser número um mundial de pares, é desconhecido desde o passado dia 2, quando afirmou que Zhang Gaoli, de 75 anos, a forçou a ter relações sexuais, num episódio que terá ocorrido há três anos.

A acusação foi feita através de uma publicação nas redes sociais, prontamente eliminada pelas autoridades chinesas. "Nunca consenti nessa tarde, e chorei o tempo todo", afirmou. Esta quarta-feira, os órgãos de comunicação estatais chineses divulgaram uma alegada declaração escrita de Shuai, na qual esta desmente ter feito tais acusações.
Mais sobre
Newsletter
topo