Tony Carreira sobre a dor de perder a filha: "Morri por dentro, bebi mais do que devia. Depois veio alguma violência"

Cantor abre o coração sobre a maior dor da sua vida, em conversa com Manuel Luís Goucha.
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
17 mai 2021 • 21:26
Cinco meses após a morte da filha mais nova, aos 21 anos, num fatídico acidente de automóvel, Tony Carreira abriu o coração a Manuel Luís Goucha para uma conversa em que falou pela primeira vez da dor de ter perdido a sua "princesa".

Frágil e emocionado, o cantor admite que esta é uma dor que nunca vai superar e que ainda está a tentar encontrar um novo sentido para a vida.

"A vida não tem sentido depois da perda de uma filha e eu estou a tentar encontrar um sentido. É muito complicado responder a essa pergunta [como é que se supera a morte de uma filha] porque tenho mais dois filhos e a vida tem de continuar. Eles percebem porque sabem que é a dor que está a falar. Mas tenho mais dois rapazes e tenho de me agarrar a eles", disse Tony, muito emcocionado, acrescentando que com a filha morreu também a maior parte de si.

"Eu já não conto. Já deixei de pensar em mim, mas espero através da associação da minha filha encontrar um sentido. Estou à espera de respostas, de perceber o porquê de a vida ser tão injusta".

O cantor admite que, nos primeiros tempos após a morte da filha, teve comportamentos de que não se orgulha, por revolta.

"Quando a minha filha partiu foi de uma violência extrema. Morri por dentro, ainda estou a tentar encontrar alguma vida cá dentro. Bebi mais do que devia, naõ tenho problemas em dizer, parecia um zombie. Depois, veio alguma violência, fui injusto com pessoas que amo muito, revoltei-me".

Consciente da brutalidade de ter perdido a filha, o cantor admite que nunca mais será a mesma pessoa.

"Há duas certezas que tenho: Que nunca mais vou voltar a minha filha e que nunca mais serei o mesmo".

A viver uma dor sem fim, Tony Carreira quer agora perpetuar o nome da filha e os seus sonhos através da associação que criou para manter viva a memória de Sara.

"Tudo me faz falta na Sara. Ela era luz, era alegria. Era a minha princesa, a mulher da minha vida. Nunca vi a Sara a falar mal de ninguém. Ela foi muito o equilíbrio na minha separação, por exemplo. Era um ser especial, tenho milhões de recordações com a Sara".

Durante a conversa com Goucha, o cantor falou ainda sobre as desilusões que teve ao longo do processo de luto, com alguns amigos que não estiveram a seu lado, como gostaria.

"Nestes meses, há pessoas de quem eu esperava muito e não tive nada e o contrário também aconteceu. Mas quero estar em paz com o mundo inteiro [...] Tive surpresas de quem eu nada esperava. Há pessoas que eu considero que já falharam comigo, mas eu certamente já falhei com outros, porque ninguém é perfeito".

Durante a entrevista, o cantor falou ainda sobre Ivo Lucas a investigação aberta ao acidente que vitimou a filha.

A carregar o vídeo...
Tony Carreira confessa momentos difíceis após a morte da filha
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo