Traições e escândalos de Juan Carlos abalam família real espanhola

Infidelidade, lavagem de dinheiro, corrupção, fraude e desavenças familiares. O terrível legado da monarquia espanhola
Juan Carlos Espanha
Juan Carlos e Corinna Larsen tiveram um caso ex-conjugal durante mais de dez anos
Juan Carlos vai ser investigado pelo Supremo Tribunal
Juan Carlos Espanha
Juan Carlos e Corinna Larsen tiveram um caso ex-conjugal durante mais de dez anos
Juan Carlos vai ser investigado pelo Supremo Tribunal
12 jul 2020 • 17:39
Quando se fala na família real espanhola é quase impossível não mencionar os inúmeros escândalos em que esta surge envolvida desde que Juan Carlos subiu ao trono, em 1975.

O rei emérito (abdicou em 2014) será recordado pelos casos extraconjugais - uma biografia não autorizada fala em cerca de cinco mil casos escondidos - e pelo caso de corrupção que está atualmente a ser investigado.

Desde março que Juan Carlos está debaixo de fogo, depois de o ‘El País’ ter avançado que, em 2012, este doou quase 65 milhões de euros à ex-amante, Corinna Larsen. As investigações estão a cargo das autoridades judiciais espanholas e suíças, que pretendem descobrir a origem desta doação, que suspeitam ser proveniente de uma transferência de 89 milhões de euros do governo da Arábia Saudita. Corinna, por sua vez, disse aos advogados que o rei emérito lhe transferiu o dinheiro não para "se livrar" deste, mas como "sinal de gratidão e amor". "Ele ainda tinha esperança de me conquistar", afirmou.

Na sequência deste escândalo, Felipe VI anunciou em março que ia renunciar a qualquer futura herança do pai, dando a entender que não responde pelos atos do rei emérito.

MILHARES DE AMANTES

Corinna não foi a única amante de Juan Carlos, que aos 82 anos tem uma longa lista de casos extraconjugais. A mulher, Sofia da Grécia, de 81, com quem casou em 1962, esforçou-se para manter a aparência de um casamento feliz. Contudo, há cerca de uma década, optou por viver separada do marido, embora continuem casados.

Desde que cedeu o trono ao filho, Felipe VI, Juan Carlos deixou de esconder as amantes. Como a decoradora Marta Gayá, de 68 anos, que Juanito - como é conhecido pelas amigas mais íntimas - ainda hoje visita em Palma de Maiorca. De uma lista infindável destacam-se ainda affairs com a princesa María Gabriela de Saboya, a atriz Bárbara Rey, a cantora Sara Montiel, a apresentadora Anne Igartiburu, a cantora Raffaela Carrá e até a princesa Diana.

LETIZIA IMPLACÁVEL

Em 2004, Felipe casou com a plebeia Letizia Ortiz, que desde logo deu a conhecer o seu caráter autoritário. A relação entre esta e o sogro sempre foi conturbada. Mais tarde, a cumplicidade com Sofia também começou a deteriorar-se. Durante a missa de Páscoa, em 2018, o desentendimento entre as duas saltou à vista de todos quando Letizia impediu a rainha emérita de ser fotografada com Leonor, a neta mais velha, e não hesitou em limpar a testa da menina quando a avó a beijou. Após o nascimento de Sofia, a atual rainha tem feito tudo para afastar as filhas dos sogros.
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo