TVI avança para tribunal e exige 1,2 milhões de euros a Ljubomir por quebra de contrato

Polémico chef jugoslavo tinha acordo com a estação até ao fim do ano mas mudou-se para a SIC.
Ljubomir Stanisic vai sentar-se no banco dos réus. Processo chega 10 meses depois da saída da TVI
Chef tinha acordo com a TVI para gravar nova época de  ‘Pesadelo  na Cozinha’
Ljubomir Stanisic vai sentar-se no banco dos réus. Processo chega 10 meses depois da saída da TVI
Chef tinha acordo com a TVI para gravar nova época de  ‘Pesadelo  na Cozinha’
09 jun 2021 • 01:30
Duarte Faria
Dez meses depois, a TVI avançou para tribunal contra Ljubomir Stanisic. A estação de Queluz de Baixo deu entrada com uma ação no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa na qual exige uma indemnização de 1 216 785,94 euros ao polémico chef jugoslavo, de 43 anos, por incumprimento do contrato. Isto depois de, em agosto do ano passado, Ljubo ter rasgado o acordo que tinha com a TVI, válido até ao fim de 2020 (estava inclusive prevista a gravação de uma nova temporada de ‘Pesadelo na Cozinha’) para se mudar para a SIC, onde é atualmente o rosto de ‘Hell’s Kitchen’, cuja primeira temporada terminou no passado fim de semana - já decorrem as gravações de uma segunda leva de episódios, para estrear em setembro.

A ação cível tem como réus Ljubomir Stanisic e a empresa Questão de Palavras, Lda, detida pelo chef e pela sua mulher, Mónica Franco. O Correio da Manhã questionou Ljubomir sobre este processo mas este referiu não ter "qualquer comentário a fazer". Já a TVI, que também não comenta, para já, o caso, arrolou como testemunhas Nuno Santos (diretor-geral), Helena Forjaz (ex-diretora de relações institucionais da Media Capital, dona da TVI), Raul Ferreira (controller TVI/Plural Portugal), Carlos Barata (diretor de antena e research), Paulo Lourenço (Chief Revenue Office da Media Capital) e Margarida Vitória Pereira (responsável pela área de planeamento e compras e vendas).

O CM pediu ainda uma reação à SIC, atual ‘casa’ de Ljubomir Stanisic, mas esta preferiu não comentar este processo.

SIC pede 20 milhões de euros a Cristina Ferreira
No Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa corre um outro processo envolvendo figuras da televisão. Trata-se do pedido de indemnização feito pela SIC a Cristina Ferreira, também por quebra de contrato, em julho do ano passado. A apresentadora rescindiu unilateralmente o acordo com a estação de Paço de Arcos para regressar à TVI, onde, além de apresentadora, é agora também diretora de Entretenimento e Ficção, administradora e acionista.

O processo da Sociedade Independente de Comunicação contra Cristina Maria Jorge Ferreira e a empresa Amor Ponto, que esta detém, deu entrada no tribunal em setembro de 2020. Nele, a SIC pede 20 287 084, 54 €, mais 84 583, 33 do que exigiu na carta enviada à apresentadora em agosto e na qual lhe dava 15 dias para o pagamento da indemnização. Recorde-se que Cristina já reconheceu que há lugar ao pagamento de uma indemnização, mas recusa os valores exigidos pela SIC. "A referida quantia não tem qualquer fundamento ou base contratual", disse a estrela da TVI.

O valor apurado pela SIC tem em conta, além do incumprimento do contrato, os prejuízos calculados por perdas de receitas em IVR (concursos com chamadas de valor acrescentado), publicidade, patrocínios e ações comerciais. O processo aguarda ainda uma conclusão.n
Mais sobre
artigos relacionados
Newsletter
topo