Vitória de Bárbara Guimarães em tribunal: mantém guarda da filha

Manuel Maria Carrilho desistiu do pedido de guarda total da filha Carlota e aceitou proposta da apresentadora da SIC.
Bárbara Guimarães com o advogado João Brito
Bárbara Guimarães com o advogado João Brito
Foto: Bruno Colaço
28 set 2021 • 01:30
Carolina Cunha
Carlota, filha de Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho, vai manter-se com a mãe. A apresentadora da SIC e o ex-político voltaram a encontrar-se ontem no Campus da Justiça, em Lisboa, para decidir a guarda da menina e a decisão foi favorável à estrela da SIC.

A conferência familiar aconteceu após mãe e filha terem vivido uma situação de conflito a 19 de fevereiro deste ano, em casa. A polícia foi chamada ao local e o antigo ministro da Cultura pediu a guarda total da menina. "A conferência foi, no fundo, para decidir qual era o regime a que a Carlota era sujeita, e continua com a Bárbara", revelou ontem o advogado da apresentadora, João Brito, em exclusivo ao CM.

Por decisão do tribunal, passou a definitivo algo que era provisório desde fevereiro, com a menina a estar 70% do tempo com a mãe e 30% com o pai. "Semana sim, semana não, vai à 4ª-feira para o pai e na 2ª-feira a Bárbara vai buscá-la", continuou o advogado, que frisou que este foi um acordo proposto pela apresentadora em prol do bem-estar da filha. Segundo o causídico da apresentadora, Carrilho aceitou a proposta e "desistiu do pedido de regulamentação do poder paternal". Além disso, "terá de assumir as custas do processo das responsabilidades parentais". "É uma vitória para a Carlota e esse é que era o objetivo deste processo. Que a Carlota ficasse o melhor possível", acrescentou João Brito. À saída do tribunal, Carrilho não quis prestar declarações. Contudo, fonte ligada ao ex-político garante que o mesmo não viu a decisão como uma derrota uma vez que tem contacto regular com a menina. A guarda do filho mais velho, Dinis, de 17 anos, pertence a Carrilho.
Mais sobre
Newsletter
topo