a Ferver
Estrelas e empresas em fuga do Facebook
Celebridades também dizem adeus à rede social de Zuckerberg após polémica com consultora Cambrigde Analytica.
  • Partilhe
Duarte Faria
03/04/2018 16H32
Cher
Foto: DR
O movimento #deletefacebook, criado após ter sido conhecida a fuga de dados pessoais de mais de 50 milhões de utilizadores da rede social para a consultora Cambridge Analytica, ligada às campanhas de Donald Trump e do Brexit, está a ganhar cada vez mais adeptos. À saída do Facebook de milhares de cidadãos anónimos juntaram-se, nos últimos dias, estrelas da industria do entretenimento e diversas marcas, seja através das eliminação das suas contas na rede social ou do cancelamento de campanhas publicitárias na empresa de Mark Zuckerberg.

É o caso da Mozilla, empresa responsável pelo browser Firefox, do banco alemão Commerzbank, da fabricante de eletrónica Sonos ou da retalhista Pep Boys, ligada à indústria automóvel, que se mostraram receosas com a política de privacidade da rede social. A Playboy, por seu lado, anunciou, através de Cooper Hefner, que abandonou de vez o Facebook. "As linhas orientadoras e as políticas corporativas continuam a ir contra os nossos valores", disse no Twitter o filho do fundador e diretor criativo da marca. E o milionário Elon Musk apagou o seu perfil e as páginas das suas empresas: Tesla e SpaceX.

O mesmo fez Brian Acton, cofundador da aplicação WhatsApp. Na lista de celebridades que anunciaram a eliminação das suas contas no Facebook contam-se os atores Jim Carrey e Will Ferrell, a cantora Cher e a banda inglesa Massive Attack. Ainda é cedo para avaliar a totalidade dos danos - além da perda de credibilidade e desvalorização em bolsa - que o escândalo das últimas duas semanas provocou ao Facebook. 


Mas o mais certo é que, da próxima vez que anunciar o número de pessoas que fazem uso da sua plataforma mensalmente, a rede social reporte um número inferior àquele que foi comunicado em janeiro último: mais de 2,2 mil milhões.

PORMENORES 
Perde 60 mil milhões
Desde que rebentou o escândalo da fuga de dados (a 16 de março), o valor do Facebook em bolsa desceu quase 60 mil milhões de euros - uma perda de 13,7% quando em comparação com os números antes da crise.

Introduz mudanças

Além de introduzir mais medidas para reforçar o controlo de privacidade, o Facebook anunciou que vai suspender a parceria com consultoras de dados nos próximos seis meses, impossibilitando os anunciantes de fazerem cruzamento de dados da rede social com os das compras feitas pelos utilizadores. 



Ler mais tarde
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
Partilhe
0
Comente
0
OPINIÃO
  • Não há nada para celebrar!
    De efemérides Pedro Abrunhosa não quer nem ouvir falar.
    Vida
    A melancolia está presente como uma nuvem que percorre o disco.
  • A vida de um ‘gajo’ porreiro
    Futebol... É mesmo um gajo porreiro este António Zambujo, ‘porreiro’ em todo o sentido lato do termo.
    Uma decisão histórica
    Justiça... Numa altura em que muitas das ligações entre artistas e editoras eram fixadas através dos chamados ...
  • Doçura
    Robyn segue uma visão pessoal num mundo nivelado pelo gosto comum.
    Política
    Neneh Cherry nem quer ouvir falar do actual presidente americano.
  • A importância de um selo
    Rui Massena é o maestro mais cool da música em Portugal.
    Uma questão de... portas
    O mesmíssimo espetáculo dado pelo mesmo artista é mais barato se acontecer na Altice Arena do que no festival ...
horóscopo
EM DESTAQUE
SAGITÁRIO
23 NOVEMBRO - 21 DEZEMBRO
OUTROS SIGNOS
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina