a Ferver
“Ganhava mil euros por cada viagem a Marrocos”
Sara Norte revela que passou a fronteira mais de 30 vezes para trazer droga
  • Partilhe
09/06/2013 09H21
Foto: Bruno Colaço
"Dinheiro fácil" foi o que levou Sara Norte, de 28 anos, ao mundo da droga. Em entrevista à RTP, a ex-atriz, que saiu em liberdade na passada terça-feira depois de cumprir 16 meses de prisão por tráfico de droga, revela uma vida de excessos que agora quer esquecer.

"Ganhava mil euros por cada viagem a Marrocos, fiz mais de 30 e ingeria 100 bolas de haxixe de cada vez", diz Sara Norte [que terá ganho mais de 30 mil euros], frisando: "Não me considero traficante, porque o dinheiro não era meu, sou a chamada ‘mula’, que é o correio de droga."

A ex-atriz recorda que a primeira vez que foi a Marrocos buscar droga sentiu "um frio na barriga, mas era viciante". No entanto, nas mais de 30 viagens que fez, foi apanhada pelas autoridades por duas vezes. Na última, acabou presa. "Nem queria acreditar, só queria a minha mãe. Graças a Deus que fui apanhada."

Hoje, diz sentir-se uma Sara nova. "Não tinha sentimentos, não dava valor às coisas", frisa, acrescentando que terá de viver com a culpa de ter feito a família, sobretudo a mãe, passar pelo desgosto de a ver na prisão. "Pedi-lhe logo perdão. Doeu-me muito vê-la, doente [Carla Lupi faleceu em julho com cancro no pulmão], ser revistada, tocada por guardas."

As lágrimas rolaram-lhe pela cara quando recordou o dia em que ouviu a mãe pela última vez. "Nós falámos por telefone dois dias antes de ela morrer. Disse-me para eu ter força, que ela ia sair do hospital para me visitar", refere.

Fotogaleria de Sara Norte
Ler mais tarde
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
Partilhe
0
Comente
0
OPINIÃO
  • Improváveis da semana
    Patrick Watson chamou a palco Ana Moura e juntos recordaram Lhasa de Sela.
    Querido Tio Marcelo
    Não há memória de um presidente com esta forma simples de abordar a vida.
  • Não há nada para celebrar!
    De efemérides Pedro Abrunhosa não quer nem ouvir falar.
    Vida
    A melancolia está presente como uma nuvem que percorre o disco.
  • A vida de um ‘gajo’ porreiro
    Futebol... É mesmo um gajo porreiro este António Zambujo, ‘porreiro’ em todo o sentido lato do termo.
    Uma decisão histórica
    Justiça... Numa altura em que muitas das ligações entre artistas e editoras eram fixadas através dos chamados ...
  • Doçura
    Robyn segue uma visão pessoal num mundo nivelado pelo gosto comum.
    Política
    Neneh Cherry nem quer ouvir falar do actual presidente americano.
horóscopo
EM DESTAQUE
CAPRICÓRNIO
22 DEZEMBRO - 20 JANEIRO
OUTROS SIGNOS
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina