Êxito
UHF: E se estes fossem os últimos concertos?
Banda de António Manuel Ribeiro encerra as comemorações
  • Partilhe
03/12/2013 08H30
Os concertos dos UHF vão ter a duração de mais de duas horas e meia
Foto: Sérgio Lemos

Os UHF encerram as comemorações dos seus 35 anos de carreira com dois concertos nos próximos dias 7, no CCB, em Lisboa, e 18, na Casa da Música, no Porto. A banda de António Manuel Ribeiro irá tocar na integra o último disco, ‘A Minha Geração', e alguns temas do início da carreira. "Vamos recuperar alguma da nossa história e canções que já não tocava há trinta anos, nomeadamente dos álbuns ‘À Flor da Pele' (1981) e ‘Persona Non Grata' (1982)", revela o músico.

"Se estes fossem os últimos espetáculos dos UHF, era assim que gostava que fossem", desabafa António Manuel Ribeiro, que lá vai confidenciando o cansaço que tomou conta de si. "Estou profundamente desiludido com este País e às vezes muito cansado da música. A verdade é que há outras coisas que quero fazer. Gosto muito de escrever e tenho muita vontade de dedicar-me à escrita", conta o músico que tem neste momento vários convites para editar. "Até já pensei em ir-me embora. Às vezes estou cansado de ser português."

Perto de completarem 1700 concertos, os UHF são adorados por uns e ignorados por outros. António Manuel Ribeiro fala em preconceito contra o grupo. "Há alguma imprensa que não gosta de falar de nós e para quem as pessoas que têm sucesso e vivem de cabeça erguida são um alvo a abater. É uma imprensa que faz apostas que saem furadas e que depois tem falta de honestidade para assumir o erro", desabafa. "A verdade é que nós somos mais do que uma banda de rock. Nunca fizemos canções para mastigar e deitar fora."

Depois de um ano de estrada em que os UHF comemoraram 35 anos de palcos, o músico garante que tudo correu melhor do que o esperado, tirando o facto de "a política por vezes não deixar que a arte tenha maior visibilidade". Agora, chegou a hora de virar nova página na história do grupo. Se estamos ou não perto do final de uma das mais lendárias bandas do rock nacional, talvez o próprio António Manuel Ribeiro ainda não saiba responder, mas a pergunta impõe-se. E se estes forem os últimos concertos dos UHF?

Ler mais tarde
A notícia foi guardada na sua lista de notícias favoritas. Faça a gestão dessa área na sua conta.
Partilhe
0
Comente
0
OPINIÃO
  • Improváveis da semana
    Patrick Watson chamou a palco Ana Moura e juntos recordaram Lhasa de Sela.
    Querido Tio Marcelo
    Não há memória de um presidente com esta forma simples de abordar a vida.
  • Não há nada para celebrar!
    De efemérides Pedro Abrunhosa não quer nem ouvir falar.
    Vida
    A melancolia está presente como uma nuvem que percorre o disco.
  • A vida de um ‘gajo’ porreiro
    Futebol... É mesmo um gajo porreiro este António Zambujo, ‘porreiro’ em todo o sentido lato do termo.
    Uma decisão histórica
    Justiça... Numa altura em que muitas das ligações entre artistas e editoras eram fixadas através dos chamados ...
  • Doçura
    Robyn segue uma visão pessoal num mundo nivelado pelo gosto comum.
    Política
    Neneh Cherry nem quer ouvir falar do actual presidente americano.
horóscopo
EM DESTAQUE
CAPRICÓRNIO
22 DEZEMBRO - 20 JANEIRO
OUTROS SIGNOS
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina