Legislação que corre nas veias

Vitaminas tomadas por via intravenosa são a mais recente polémica a atingir a apresentadora da SIC.
27 mai 2017 • 00:30
Leonardo Ralha
Na senda de outros expoentes do pensamento liberal que a antecederam, Carolina Patrocínio "deixa ao critério de cada um o que gosta de fazer ao nível de estética, desporto e bem-estar", pelo que ficou espantada com as más reações à partilha nas redes sociais de uma fotografia em que aparecia, ao lado do marido, a ser submetida a um tratamento intravenoso de vitaminas, destinado a "regular o jet lag".

Confrontada com o facto de a Ordem dos Médicos querer investigar a clínica que teve acesso às suas veias, a apresentadora da SIC, citada pela ‘Lux’, foi assaz assertiva: "O que eu faço não é o que as pessoas têm ou devem fazer.

A primeira vez que ouvi falar deste método foi através de atletas de alta competição, que o fazem para uma recuperação muscular mais rápida. Achei curioso e interessante. Fui devidamente esclarecida e quis fazê-lo. O que eu faço não é lei."

Ainda que esta última e insofismável verdade seja bastante lamentável, pois realmente "curioso e interessante" seria a substituição, ainda que temporária e a título experimental, do Código de Processo Penal pelo Código de Procedimentos de Patrocínio...

Catarina Furtado
Ano de antecedência para arranjar dupla

Apontada por José Carlos Malato para o Festival da Eurovisão de 2018, a modesta Catarina Furtado garantiu à ‘TV Guia’ que não lhe faltarão parceiros para a emissão: "Há imensas caras bonitas e com bom inglês na RTP." E outras com ‘bons’ de outros países. 

Isabel Figueira
Disposta a descer pela avenida abaixo

Nada de queixas à ERC caso leiam que Isabel Figueira "já marcha", pois este ano ela é madrinha de Santa Engrácia. "Estou preparada para descer a avenida a distribuir beijinhos e abraços pelos apoiantes", disse à ‘TV Guia’. Será a próxima candidata à Câmara de Lisboa?

Maria João Bastos
Tecnologia capaz de unir gerações

O Skype aproxima Maria João Bastos da mãe quando está a  gravar no Rio de Janeiro. "Chego a falar mais com ela quando estou no Brasil do que em Portugal", contou à ‘TV Mais’. Lá irão muitas mães desejar que as suas filhas vão viver para o outro lado do Atlântico...
Mais sobre
Newsletter
topo