Insólitos da semana

Mundo do espetáculo voltou a ser generoso em momentos insólitos.
29 set 2018 • 00:30
Miguel Azevedo
Entretenimento... Na semana em que Carlão entrou para o quinto lugar do top nacional de vendas com o disco ‘Entretenimento?’, álbum em que reflete sobre a voracidade desta indústria do espetáculo, o propósito de quem anda nela e a música como produto de divertimento, o mundo do espetáculo voltou a ser generoso em momentos insólitos.

Enquanto Damon Albarn revelou à ‘Rolling Stone’ que só fuma erva quando está em estúdio, Matt Healy, dos 1975, confidenciou ao NME que foi um cavalo, imagine-se, que o ajudou a largar a heroína.

A Netflix anunciou o lançamento de uma nova série que vai debruçar-se sobre algumas das mais misteriosas mortes do mundo da música, de Bob Marley a Sam Cook; Axl Rose voltou a atirar-se a Donald Trump; o guitarrista dos Panic! At the Disco, Kenneth Harris, foi despedido pelos colegas depois de ter sido apanhado a trocar mensagens de cariz sexual com uma fã menor (ela pediu-lhe uma palheta e ele fotos nua);

Selena Gomez deu um murro na mesa e disse que nunca mais quer aparecer na capa de uma revista; Cat Power denunciou que deixou a sua antiga editora quando o editor executivo, lhe pediu para imitar Adele; um rapper muçulmano teve de cancelar os concertos que tinha agendado para o Bataclan em Paris que até já se encontravam esgotados e Kanye West publicou, no Instagram, um vídeo a pedir a Drake, Tyson Beckford e Nick Cannon, para não falarem mais da mulher Kim Kardashian.

Pelo meio, os lendário Mudhoney arranjaram sarna para se coçarem com um video altamente polémico com o título ‘Kill Youserlf Live’ (Mata-te ao vivo). Nele parodiam os passos de Jesus Cristo até à cruz (esta é montada com um uma folha de instruções do IKEA), brincam com a última seia e terminam com dezenas de fieis a tirar selfies com Jesus crucificado. Puro entretenimento portanto!  
Mais sobre
Newsletter
topo