Lisboa: o sonho dourado

Portugal está na moda e Lisboa parece ser fonte inspiradora para muitos músicos estrangeiros que aqui chegam e… ficam.
17 jun 2017 • 00:30
Miguel Azevedo
Segredo ... Portugal está na moda e Lisboa parece ser fonte inspiradora para muitos músicos estrangeiros que aqui chegam e… ficam. Uns já cá vivem, por exemplo a alemã Nicole Eitner, o escocês Sandy Kilpatrick (que ainda recentemente lançou um disco de homenagem a Portugal), ou o brasileiro Pierre Aderne; Ivan Lins vive cá e lá, o próprio Ben Harper já andou de skate por Lisboa como se estivesse em casa, Eddie Vedder já foi visto pela Ericeira a surfar.

E, entretanto, já se sabe que muito brevemente Madonna e Phil Collins poderão vir a juntar-se aos ilustres músicos com casa em Lisboa (parece que os dois estarão a disputar o mesmo palacete na Rua das Flores, no Chiado). Mallu Magalhães e o marido Marcelo Camelo, dois valores incontornáveis da música brasileira, também estão por cá para ficar, ele um carioca de Jacarepaguá e ela uma paulistana de gema, ambos a viverem em Campo de Ourique, uma espécie de refúgio no mundo.

"Eu descobri que sou muito paulista, precisamente no domingo de Lisboa", dizia-me a cantora à margem da entrevista que lhe fiz esta semana, uma entrevista que também passa por Lisboa, a mesma Lisboa que tanto sabe ser cosmopolita como silenciosa.

"Aos domingos chego a ir para um lugar mais central, para ouvir mais barulho", diz Mallu que, apesar das saudades da família, não pensa regressar tão cedo. " Claro que eles não gostam muito de me ver longe, mas por outro lado sabem que em Portugal nós temos outra qualidade de vida. Até esta relação com a rua é diferente. Aqui podemos sair à noite e passear".

E explica: "O mundo da exposição da figura pública é muito cruel e intenso, às vezes até fatal. Aqui, parece que nada abala Lisboa. É uma coisa impressionante. Vem coisa, vai coisa e Lisboa está em paz. E essa paz é um sonho dourado".
Mais sobre
Newsletter
topo