Justin Bieber: Polémicas, solidão e milhões

Justin Bieber regressa ao Meo Arena para um espetáculo que está esgotado há um ano
22 nov 2016 • 20:44
Miguel Azevedo
Quando, no passado dia 27 de outubro, aterrou na Escócia para uma série de três concertos, incluídos na digressão ‘Purpose World Tour’ que no próximo dia 25 chega a Lisboa, Justin Bieber surgiu acompanhado de uma pessoa especial, mas que poucos esperariam ver: a sua avó materna, Diane Dale. Já depois disso, no passado dia 11, na Polónia, o cantor apareceu no aeroporto na companhia de um… cão.

Com apenas 22 anos e longe da família e amigos desde março deste ano, quando arrancou nos EUA com o seu novo espetáculo, Justin Bieber tem tido na solidão o seu grande cavalo de batalha.

O peso nos ombros chegou a ser tanto que logo no início da digressão o jovem acabou com os tradicionais encontros com os fãs no final dos concertos, os sempre tão esperados ‘meet and greet’. "A pressão de me encontrar com pessoas que esperam algo de mim é demasiado grande. Sinto-me física e mentalmente exausto. Sinto-me perto da depressão", chegou a explicar nas redes sociais. O desabafo deu polémica e os fãs chegaram a incitar Bieber a cancelar a tournée.

A verdade é que com 113 espetáculos realizados em pouco mais de 150 dias, ‘Purpose World Tour’ chega ao Meo Arena, em Lisboa, com carimbo de sucesso.

Contas feitas à digressão até ao momento, mais de um 1,5 milhões de pessoas assistiram ao novo espetáculo de Bieber, o que já rendeu perto de 130 milhões de euros ao cantor. Os bilhetes para Lisboa, entre os 42 e os 125 euros, esgotaram longo em dezembro do ano passado, assim como os pacotes Vip colocados à venda por 345 euros.

Acusado de Playback

O espetáculo que arranca com Bieber dentro de uma caixa ao som de ‘Mark My Words’ foi muito elogiado nos EUA, mas também mereceu reparos. Alguma imprensa voltou a acusar o jovem de playback, enquanto outros criticaram-no por ser pouco ativo nas coreografias. "Atuou com o entusiasmo de um adolescente que é obrigado a arrumar o quarto", escreveu, por exemplo, o ‘Detroit News’.

Newsletter
topo